Chelsea

Explosão deixa 29 feridos em Nova York

Prefeito Bill de Blasio disse que, até o momento, não há indícios de ação terrorista

negociosnegocios - Foto: negocios

Uma explosão atingiu na noite de sábado um bairro elegante de Nova York e deixou 29 feridos, a dois dias de uma reunião de dezenas de líderes mundiais na Assembleia Geral da ONU. A explosão foi registrada diante do edifício 131 da rua 23 Oeste do elegante bairro Chelsea às 20h30 locais, um horário de muito movimento nesta região repleta de bares, restaurantes e luxuosos apartamentos.
O prefeito Bill de Blasio disse que, até o momento, não há indícios de uma ação terrorista, enquanto a polícia revistava a rua 27 em busca de um suposto segundo artefato explosivo. As redes de televisão CNN e ABC informaram que um objeto parecido com uma panela de pressão foi encontrado na rua 27.
A explosão foi registrada a dois dias de um encontro de líderes mundiais, liderados pelo presidente Obama, em Nova York para a Assembleia Geral da ONU, anual e que normalmente é realizada em meio a grandes medidas de segurança. Bill de Blasio informou que até o momento não há evidências que levem a crer que a explosão foi provocada por uma ação terrorista, e disse que a cidade de 8,4 milhões de habitantes não estava sob nenhuma ameaça específica.
"Até o momento não há provas de vínculos com o terrorismo, é informação preliminar", declarou De Blasio em uma coletiva de imprensa. "Acreditamos que foi intencional. Quando pudermos especificar o que causou a explosão, informaremos", explicou.

Veja também

Líder de seita de escravas sexuais é condenado a 120 anos de prisão
EUA

Líder de seita de escravas sexuais é condenado a 120 anos de prisão

Estudo sugere queda de anticorpos associada à segunda onda de Covid na Inglaterra
Coronavírus

Estudo sugere queda de anticorpos associada à segunda onda de Covid na Inglaterra