Explosão mata sete crianças no sul do Afeganistão

Segundo autoridades locais, mina foi colocada pelos talibãs em uma estrada para provocar vítimas entre as forças de segurança

O número de vítimas de minas e artefatos como granadas ou foguetes não para de aumentar desde 2012 no AfeganistãoO número de vítimas de minas e artefatos como granadas ou foguetes não para de aumentar desde 2012 no Afeganistão - Foto: STR / AFP

Sete crianças morreram e duas ficaram feridas em uma explosão neste sábado (11) à margem de uma rodovia no sul do Afeganistão, informaram as autoridades locais. "A mina foi colocada pelos talibãs em uma estrada importante para provocar vítimas entre as forças de segurança", afirmou o porta-voz do governo da província de Ghazni, Aref Nuri.

Selon Amanullah Kamrani, membro do conselho provincial de Ghazni, afirmou que as crianças tinham entre sete e nove anos. Ao menos quatro delas pertenciam à mesma família. Os talibãs utilizam bombas caseiras ou minas terrestres com frequência nas estradas para atacar as forças de segurança afegãs. Mas os artefatos também provocam muitas vítimas entre os civis.

Leia também:
Vice-presidente do Afeganistão sobrevive a atentado do Talibã
Atentado suicida em Bagdá mata ao menos oito, segundo fontes de segurança
EUA e talibãs têm nova rodada de negociações no Catar


O número de vítimas de minas e artefatos como granadas ou foguetes não para de aumentar desde 2012 no Afeganistão, de acordo com o Serviço de Ação Anti-Minas das Nações Unidas (UNMAS). Desde 2017 o número de mortos é de 150 por mês em média. Quase 80% das vítimas das munições que não explodiram na passagem de veículos são crianças que manipularam os artefatos.

Veja também

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU
Mundo

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU

Trump sairá de Washington horas antes da posse de Biden na quarta-feira (20)
Estados Unidos

Trump sairá de Washington horas antes da posse de Biden na quarta-feira (20)