Facebook suspende 30 mil contas falsas na França antes de eleição

Empresa diz tentar "reduzir a divulgação de materiais gerados por meio de atividade não autêntica"

O Facebook anunciou nesta quinta-feira (13) ter suspendido 30 mil contas falsas na França a poucos dias da eleição presidencial para combater a disseminação de notícias falsas e spam.

A empresa diz tentar "reduzir a divulgação de materiais gerados por meio de atividade não autêntica, incluindo spam, desinformação ou outros conteúdos enganosos que são comumente compartilhados por criadores de perfis falsos".

Teme-se que a divulgação de conteúdos falsos nas redes sociais possa influenciar o resultado da corrida presidencial na França, uma das mais polarizadas da história recente. O pleito ocorrerá em 23 de abril, e o desempate está marcado para 7 de maio.

O Facebook sofreu muitas críticas após a eleição dos Estados Unidos, em novembro de 2016, tendo sido acusado de tomar poucas ações para combater a disseminação de notícias falsas em sua plataforma.

Um estudo do BuzzFeed mostrou que a interação de usuários da rede social com notícias falsas sobre a eleição superou o acesso a reportagens de grandes veículos de comunicação nos meses que antecederam o pleito. Segundo especialistas, a desinformação pode ter contribuído para que Donald Trump chegasse ao poder.

Desde então, o Facebook reforçou sua vigilância sobre contas falsas e instituiu avisos de confiabilidade de links externos.

RÚSSIA
A Rússia negou nesta sexta (14) que venha tentando interferir na eleição francesa.
Segundo o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, as acusações de interferência não têm embasamento.

Os serviços de inteligência dos Estados Unidos acusam o governo russo de ter ordenado ciberataques para interferir nas eleições do ano passado para beneficiar Trump. Moscou nega as acusações.

Veja também

Maior ataque suicida em Bagdá em três anos mata ao menos 32 pessoas
Terrorismo

Maior ataque suicida em Bagdá em três anos mata ao menos 32 pessoas

Biden assume comando da luta contra Covid-19 e decreta quarentena para viajantes
EUA

Biden assume comando da luta contra Covid-19 e decreta quarentena para viajantes