Fósseis descobertos podem ter 4 bi de anos

Os cientistas descobriram esses microfósseis em camadas de quartzo no sítio geológico do Cinturão de Nuvvuagittuq, no Nordeste de Quebec, Canadá

Em diâmetro, os microorganismos fósseis medem metade de um fio de cabelo humanoEm diâmetro, os microorganismos fósseis medem metade de um fio de cabelo humano - Foto: AFP

 

A vida na Terra poderia ter surgido muito antes do que se pensava. Pesquisadores anunciaram a descoberta de microorganismos fósseis que teriam entre 3,77 e 4,29 bilhões de anos, o que seria a mais antiga evidência de vida na Terra, de acordo com um estudo divulgado na última quarta-feira (1).
Os cientistas descobriram esses microfósseis em camadas de quartzo no sítio geológico do Cinturão de Nuvvuagittuq, no Nordeste de Quebec, Canadá. "Graças a imagens a laser das amostras coletadas, nós identificamos microorganismos fósseis, que são os mais antigos conhecidos no mundo", declarou Matthew Dodd, da University College London (UCL). Em diâmetro, medem metade de um fio de cabelo humano.

Em comprimento, medem até meio milímetro, informou."O mais interessante nessa descoberta" é constatar que a vida iniciou na Terra de maneira precoce.

 

Veja também

Biden vai retirar todas as tropas dos EUA do Afeganistão até 11 de setembro
Internacional

Biden vai retirar todas as tropas dos EUA do Afeganistão até 11 de setembro

México começa a recrutar voluntários para testar sua vacina anticovid
Vacinas

México começa a recrutar voluntários para testar sua vacina anticovid