Foto de manifestante venezuelano em chamas concorre à melhor do mundo

Prêmio World Press Photo é oferecido ao fotógrafo que capturou com "criatividade e talento visual (...) uma imagem, ou acontecimento de grande importância jornalística produzido no ano passado"

Corpos de refugiados Rohingya cobertos no chão após o barco no qual cerca de 100 pessoas fugiam de Myanmar afundar antes de chegar à costa de Bangladesh, em 28 de setembro de 2017. Apenas 17 pessoas sobreviveram.Corpos de refugiados Rohingya cobertos no chão após o barco no qual cerca de 100 pessoas fugiam de Myanmar afundar antes de chegar à costa de Bangladesh, em 28 de setembro de 2017. Apenas 17 pessoas sobreviveram. - Foto: Patrick Brown, da Panos Pictures, para a Unic

O conceituado prêmio World Press Photo é oferecido ao fotógrafo que capturou com "criatividade e talento visual (...) uma imagem, ou acontecimento de grande importância jornalística produzido no ano passado". O vencedor será anunciado em 12 de abril.

Um dos concorrentes à melhor foto do ano, é o fotógrafo Ronaldo Shemidt, com espetacular imagem de um manifestante venezuelano envolto em chamas durante uma manifestação de protesto em Caracas.

Leia também:
[Fotos] Veja algumas imagens do Carnaval ao redor do Mundo


Essa imagem do fotógrafo da AFP baseado no México, mas de nacionalidade venezuelana, competirá com outros quatro indicados a este prestigioso prêmio anual, anunciou a Fundação World Press Photo em Amsterdã, nesta quarta-feira (14).

Shemidt concorre com Patrick Brown, da Panos Pictures, indicado por uma dura fotografia de corpos de refugiados rohingyas afogados; com Adam Ferguson, do jornal "The New York Times", com uma sombria imagem de uma das vítimas do Boko Haram; o fotógrafo da Reuters Toby Melville, com sua foto de uma pedestre ajudando uma mulher ferida, após o atentado na ponte de Westminster, em Londres; e Ivor Prickett, também da Panos Pictures, com duas imagens de Mossul.

Schemidt, de 46 anos, que deixou a Venezuela há 18 anos, disse à AFP que é "muito importante" para ele receber este "reconhecimento".

Veja também

Google bloqueia rede de crimes cibernéticos que 'sequestrava' um milhão de dispositivosSegurança nas redes

Google bloqueia rede de crimes cibernéticos que 'sequestrava' um milhão de dispositivos

Chile dá novo passo contra discriminação e aprova casamento homoafetivoMundo

Chile dá novo passo contra discriminação e aprova casamento homoafetivo