França frustra novo atentado e prende sete pessoas

Operação antiterrorista foi realizada na noite deste sábado depois de uma investigação de mais de oito meses

Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do Governo no SenadoFernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do Governo no Senado - Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A polícia francesa frustrou "um novo atentado" com a prisão de sete pessoas em Estrasburgo (nordeste) e Marselha (sudeste), anunciou nesta segunda-feira (21) o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve.

Sete pessoas, com idades entre 29 e 37 anos, de nacionalidade francesa, marroquina e afegã, foram detidas durante esta operação antiterrorista realizada na noite de sábado depois de uma investigação de "mais de oito meses", detalhou o ministro.

Seis dos suspeitos não eram conhecidos dos serviços de inteligência e o sétimo, um marroquino, era visado por outro país.

Esta operação de vários meses permitiu "frustrar uma ação terrorista planejada há muito tempo em nosso território", assinalou o ministro do Interior.

A polícia prendeu cinco pessoas vinculadas a esta mesma rede em 14 de junho de 2016, alguns dias antes do início da Eurocopa de futebol, enfatizou o ministro.

A investigação, em mãos do procurador de Paris, deverá "determinar os respectivos papéis das pessoas detidas e estabelecer se o atentado frustrado seria um ataque coordenado simultâneo contra vários lugares do território", declarou Cazeneuve.

Ataques coordenados
Cazeneuve não informou os lugares que seriam alvos dos ataques coordenados pela rede e desbaratados uma semana da abertura, na sexta-feira, do famoso mercado natalino de Estrasburgo (nordeste), que todos os anos atrai cerca de dois milhões de pessoas.

No entanto, o prefeito de Estrasburgo, Roland Ries, declarou nesta segunda, na coletiva de imprensa, que sua cidade não era alvo da rede, "O objetivo era a região parisiense", afirmou.

"Nunca antes a ameaça terrorista foi tão elevada em nosso território", enfatizou Cazeneuve.

"Ninguém pode garantir o risco zero de atentados e os que garantem mentem aos franceses", acrescentou.

Apenas em 2016, a polícia francesa frustrou cerca de vinte atentados e projetos de atentados no território, segundo uma fonte próxima à investigação.

No início de setembro, a polícia desbaratou um projeto de atentado logo depois de descobrir em um carro abandonado de mulheres que haviam jurado lealdade ao grupo Estado Islâmico (EI).

Desde o início do ano, a polícia antiterrorista prendeu na França 418 pessoas vinculadas a redes extremistas, acrescentou o ministro.

A França enfrenta uma ameaça extremista sem precedentes. Em novembro de 2015, 130 pessoas morreram em atentados coordenados em Paris e em julho de 2016, 86 perderam a vida de um ataque em Nice, na Côte d'Azur francesa.

Desde início do ano, 418 pessoas vinculadas a redes terroristas foram presas na França, acrescentou o ministro.

Veja também

Legislativo boliviano recomenda julgamento contra presidente interina por violência de 2019
Bolívia

Legislativo boliviano recomenda julgamento contra presidente interina por violência de 2019

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França, informa Itamaraty
internacional

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França