Furacão Dorian deixa cinco mortos após passagem pelas Bahamas

Ilhas Ábaco foram fortemente atingidas por ventos e chuvas torrenciais

Imagem de satélite capturou imagens do furacão DorianImagem de satélite capturou imagens do furacão Dorian - Foto: NOAA / NOAA/RAMMB / AFP

O primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, confirmou nessa segunda (2) a morte de cinco pessoas após a passagem do furacão Dorian pelo arquipélago do Atlântico. Em coletiva de imprensa, Minnis indicou que, no momento, são essas as informações disponíveis e que as autoridades precisam ser muito cuidadosas em relação à divulgação de informações sobre mortos.

O primeiro-ministro disse tratar-se de uma tragédia histórica que terá que ser superada com o tempo. A número oficial de mortos foi confirmado após um dia quase inteiro em que se falava somente em uma morte – a de uma criança que se afogou.

Leia também:
Furacão Dorian aproxima-se da costa da Florida e da Carolina do Sul
Furacão Dorian fecha aeroportos nos EUA
Segundo maior furacão da história do Atlântico, Dorian atinge as Bahamas com ventos de 295 km/h

Todos os cinco óbitos foram registrados nas Ilhas Ábaco, embora Minnis não tenha fornecido mais detalhes sobre a causa da morte. “Precisamos ter muito cuidado com essa informação”, sublinhou o primeiro-ministro das Bahamas, ao destacar que as Ilhas Ábaco ficaram completamente destruídas pelos efeitos da passagem do furacão.

“Houve inundações sem precedentes”, destacou, ao relatar que casas e edifícios foram fortemente afetados pelos ventos e chuvas torrenciais.

Minnis confirmou que a Guarda Costeira dos Estados Unidos trabalha na região das Ilhas Ábaco na tentativa de resgatar pessoas presas em telhados diante do aumento do nível do mar.

Veja também

Trump e toda a sua violência reanimaram a cultura, diz o crítico americano Hal Foster

Trump e toda a sua violência reanimaram a cultura, diz o crítico americano Hal Foster

Argentina mantém fronteira fechada para o Brasil
Coronavírus

Argentina mantém fronteira fechada para o Brasil