G20 anuncia maior rigor no combate ao islamismo radical

Após a primeira jornada da cúpula do G20 em Hamburgo, Alemanha, o grupo emitiu um comunicado conjunto sobre a ameaça do terrorismo fundamentalista internacional

G20, em HamburgoG20, em Hamburgo - Foto: AFP

Os integrantes do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) decidiram hoje (7) redobrar o combate e adotar medidas para cortar o acesso de grupos fundamentalistas islâmicos ao sistema financeiro internacional, especialmente o Estado Islâmico e a Al Qaeda. A informação é da Télam.

Os líderes do G20 se comprometeram a reforçar a cooperação internacional e a luta contra o islamismo radical, a melhorar o intercâmbio de informações neste âmbito, barrar as fontes de financiamento desses grupos e evitar sua propagada nas redes sociais, depois da onda de atentados dos últimos anos.

Leia mais:
Trump e Putin se encontram pela primeira vez e trocam elogios no G20
Protestos em Hamburgo marcaram véspera da cúpula do G20

Após a primeira jornada da cúpula do G20 em Hamburgo, Alemanha, o grupo emitiu um comunicado conjunto sobre a ameaça do terrorismo fundamentalista internacional, no qual condena sua expansão a nível global e se propõe a combatê-lo de forma unitária. "Nos asseguraremos que os terroristas sejam levados à justiça", afirma o documento .

Os membros se comprometem no texto a apoiar os esforços das Nações Unidas contra o extremismo e destacam a necessidade de lutar de forma coordenada contra a ameaça que supõe o regresso a seus países de origem de combatentes procedentes da Síria e do Iraque, evitando que se estabeleçam em outras regiões.

Veja também

Vacinação no Reino Unido não será afetada por medida europeia, diz Londres
GARANTIA

Vacinação no Reino Unido não será afetada por medida europeia, diz Londres

Degelo acelerou 65% em três décadas, alerta estudo

Degelo acelerou 65% em três décadas, alerta estudo