Mundo

Gabinete de Trump é o primeiro em quase 30 anos a não ter hispânicos

Trump "está recrutando os melhores e mais inteligentes", desconversou seu porta-voz Sean Spicer

Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald TrumpPresidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump - Foto: Timothy A. Clary/AFP

O gabinete de Donald Trump não conta com nenhum integrante hispânico, apesar de a comunidade de mais de 55 milhões de pessoas - 17% da população dos Estados Unidos - representar a primeira minoria do país.

Com o anúncio nesta quinta-feira (19) de que um ex-governador do estado da Geórgia, Sonny Perdue, será o novo secretário da Agricultura, a possibilidade de um latino no gabinete fica descartada. É a primeira vez que isso acontece desde 1988.

Trump "está recrutando os melhores e mais inteligentes", desconversou seu porta-voz Sean Spicer, na conversa com a imprensa, ao ser consultado sobre a ausência de latinos no gabinete.

A equipe anunciada por Trump conta com 17 homens e quatro mulheres brancos, um negro, uma asiática e uma americana de origem indiana.

"A exclusão de uma voz latina no gabinete do presidente eleito Trump é um retrocesso histórico para a nação", lamentou o diretor-executivo da Associação Nacional de Funcionários Latinos Eleitos e Designados (NALEO na sigla em inglês), Arturo Vargas, em um comunicado.

"Os latinos são o segundo maior grupo populacional do país, um em cada quatro crianças dos Estados Unidos, e o maior organismo de política do país agora não terá sua perspectiva", acrescentou.

Veja também

Anistia Internacional destaca 'aumento alarmante' de execuções no mundo
Internacional

Anistia Internacional destaca 'aumento alarmante' de execuções no mundo

Magnata é condenado no Egito a três anos de prisão por abuso de menores
Internacional

Magnata é condenado no Egito a três anos de prisão por abuso de menores