Governador promove denúncias contra homossexuais na Tanzânia

Homossexualidade é um crime na Tanzânia, com pena mínima de 30 anos e que pode ser punido até com prisão perpétua

Paul Makonda, governador tanzanianoPaul Makonda, governador tanzaniano - Foto: Reprodução / Facebook

O governador da província de Dar es Salaam na Tanzânia lançou uma campanha anti-gay e pediu aos moradores que denunciem os homossexuais, além de prometer detenções.

O governador, cristão, considera que a homossexualidade "destrói os valores morais dos tanzanianos e de nossas duas religiões, cristã e muçulmana". A homossexualidade é um crime na Tanzânia, com pena mínima de 30 anos e que pode ser punido até com prisão perpétua.

"Tenho informações sobre a presença de muitos homossexuais em nossa província", que inclui a cidade de Dar es Salaam, capital econômica da Tanzânia, declarou na segunda-feira (29) à noite o governador Paul Makonda.

Leia também:
Índia descriminaliza a homossexualidade
Austrália celebra primeiras uniões entre homossexuais após legalização
Finlândia aprova casamento homossexual
Homossexuais poderão doar sangue na Suíça

"Estes homossexuais se vangloriam nas redes sociais. A partir de hoje (segunda-feira) e até domingo, apresentem seus nomes", pediu aos habitantes da província.

"Minha equipe ad hoc começará a prendê-los na próxima segunda-feira", afirmou o governador, membro do partido que governa o país, Chama cha Mapinduzi (CCM), próximo ao presidente John Magufuli, também conhecido por sua hostilidade em relação aos homossexuais. "Eu sei que quando denuncio a homossexualidade alguns países se irritam comigo. Mas prefiro irritar estes países do que irritar Deus", disse Makonda.

Veja também

Vogue vai publicar nova capa com Kamala Harris após avalanche de críticas
Polêmica

Vogue vai publicar nova capa com Kamala Harris após avalanche de críticas

Joe Biden e Kamala Harris homenageiam 400 mil vítimas da Covid-19 no país
Estados Unidos

Biden e Kamala homenageiam 400 mil vítimas da Covid-19