Governo do Afeganistão eleva para 103 o número de mortos em atentado em Cabul

Ação ocorreu com uma ambulância-bomba no centro da capital do Afeganistão

Atentado com 'ambulância-bomba' aconteceu em Cabul, capital do AfeganistãoAtentado com 'ambulância-bomba' aconteceu em Cabul, capital do Afeganistão - Foto: Wakil Kohsar / AFP

O governo do Afeganistão elevou neste domingo (28) para 103 o número de mortos no atentado realizado no último sábado (27) pelos talibãs com uma "ambulância-bomba" no centro de Cabul. As informações são da Agência EFE.

"Os números que temos mostram que, infelizmente, vários feridos que estavam em estado crítico perderam suas vidas. Agora, o número de mortos é 103 e o de feridos, 235", informou o ministro do Interior do Afeganistão, Wais Ahmad Barmak, em entrevista coletiva.

Leia também:
Papa lamenta "violência desumana" no Afeganistão e condena últimos atentados
Atentado com ambulância-bomba deixa 40 mortos em Cabul

O ministro explicou que, entre os feridos, há 35 policiais, mas não soube informar quantos agentes morreram no atentado. Um suicida detonou uma ambulância lotada de explosivos em frente à antiga sede do Ministério do Interior do Afeganistão, no centro de Cabul, uma região de grande movimentação.

O chefe da missão da ONU no Afeganistão, Tadamichi Yamamoto, classificou o ataque como uma "atrocidade" e disse que o uso de um veículo médico configura o atentado como uma "violação do direito humanitário internacional".

Veja também

Estados Unidos anunciam boicote diplomático aos Jogos de Inverno de PequimJogos de inverno

Estados Unidos anunciam boicote diplomático aos Jogos de Inverno de Pequim

Pandemia de Covid causou aumento de mortes por malária em 2020, diz OMSMalária

Pandemia de Covid causou aumento de mortes por malária em 2020, diz OMS