A-A+

Governo do Sri Lanka decreta estado de emergência

O Sri Lanka não registrava um cenário de tamanha violência desde o fim da guerra civil, há 10 anos

Atentado no Sri LankaAtentado no Sri Lanka - Foto: Lakruwan Wanniarachchi / AFP

O governo do Sri Lanka decretou nesta segunda-feira a entrada em vigor do estado de emergência a partir da meia-noite (15H30 de Brasília), em nome da "segurança pública", um dia depois dos atentados que deixaram 290 mortos.

O estado de emergência tem o objetivo de reforçar a ação das forças de segurança, que receberão poderes especiais.

Leia também:
Primeiro-ministro do Sri Lanka diz que prioridade é deter terroristas
Sri Lanka, um mosaico étnico e religioso

"Foi decidido com o objetivo de autorizar a polícia e as três forças (armadas) a garantir a segurança pública", afirmou a presidência do país do sudeste da Ásia em um comunicado.

Colombo decretou ainda um dia de luto nacional para terça-feira. O Sri Lanka não registrava um cenário de tamanha violência desde o fim da guerra civil há 10 anos.

Em poucas horas no domingo, várias bombas espalharam morte e desolação em hotéis de luxo e igrejas católicos que celebravam a Páscoa em vários pontos do país. As forças de segurança prenderam 24 pessoas.

As autoridades atribuem os atentados suicidas ao grupo islamita local National Thowheeth Jama'ath (NTJ), que até o momento não reivindicou os ataques.

Veja também

Países do G4 pedem reforma do Conselho de Segurança da ONU
Conselho da ONU

Países do G4 pedem reforma do Conselho de Segurança da ONU

Mundo questiona se começou a virar a página da Covid-19
pandemia

Mundo questiona se começou a virar a página da Covid-19