Grão-duque de Luxemburgo, que reinou por três décadas, morre aos 98 anos

Grão-duque estava internado por uma infecção pulmonar. Em março apareceu em público em um fórum organizado por sua nora, a duquesa Maria Teresa, sobre a violência sexual em zonas de guerra

Grão-duque, aos 79 anosGrão-duque, aos 79 anos - Foto: Damien Meyer/AFP

O grão-duque Jean de Luxemburgo, que reinou durante 36 anos neste pequeno Estado europeu antes de ceder o trono ao filho Henri, faleceu nesta terça-feira (23) aos 98 anos.

Em 1942 ele se alistou como voluntário no exército britânico. Dois anos mais tarde participou no Desembarque da Normandia e depois na libertação de seu país, algo que seus compatriotas nunca esqueceram.

"O grão-duque Jean era e continuará sendo um símbolo de nossa história e de nosso país", afirmou o primeiro-ministro Xavier Bettel.

Leia também:
Paulo Câmara recebe embaixador de Luxemburgo
Informação de que Lula tem fortuna em Luxemburgo não tem comprovação


O grão-duque, popular e considerado uma pessoa agradável, estava aposentado desde que abdicou do trono e foi substituído por seu filho em outubro do ano 2000.

Sua esposa Josephine-Charlotte, irmã dos ex-reis belgas Baudoin e Albert II, com quem teve cinco filhos, faleceu em 2005.

O grão-duque estava internado por uma infecção pulmonar. Em março apareceu em público em um fórum organizado por sua nora, a duquesa Maria Teresa, sobre a violência sexual em zonas de guerra.

Jean, nascido em 5 de janeiro de 1921, quinto soberano de uma dinastia fundada em 1890, assumiu o trono aos 43 anos, em 12 de novembro de 1964, após a abdicação de sua mãe, Charlotte.

O príncipe Félix, seu pai, pertencia à família Bourbon-Parma e era descendente direto do rei Luis XIV através de Felipe V, que foi rei da Espanha durante mais de 40 anos no século XVIII.

Sua mãe, a duquesa Charlotte, pertencia a uma ala da Casa de Nassau.

No fim de 1999, o grão-duque Jean anunciou a abdicação em favor do filho Henri, que tinha 45 anos.

"Tenho a profunda convicção de que com a chegada do novo milênio e depois de 35 anos de reinado é sensato me afastar dos assuntos de Estado", disse.

A transição aconteceu em 7 de outubro de 2000, mas as cerimônias foram adiadas em uma semana para a recuperação do príncipe Guillaume, o filho mais novo de Jean, vítima de um grave acidente de trânsito um mês antes na França.

Os luxemburgueses adoravam a personalidade de Jean, soldado do exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial e que participou na libertação de seu país.

Quando as tropas alemãs invadiram o Grão-Ducado, em 10 de maio de 1940, a família real se refugiou na França, depois em Portugal e finalmente em Londres, onde foi recebida pela família real britânica e onde instalou a sede do governo luxemburguês no exílio.

Jean se alistou no exército britânico em novembro de 1942 e foi promovido em março de 1944 a tenente do corpo de elite dos Irish Guards.

Cinco dias após o desembarque em 6 de junho de 1944, o regimento do príncipe Jean atravessou o Canal da Mancha e desembarcou em Bayeux, Normandia, e depois participou na libertação de Luxemburgo, em setembro de 1944.

Em 1995 foi nomeado pela rainha Elizabeth II general honorário do exército britânico.

A nível internacional, a monarquia de Luxemburgo, de tradição católica, dá certa visibilidade a este pequeno país de 600.000 habitantes e com uma superfície de 2.586 quilômetros quadrados.

Veja também

EUA destacam 'metas promissoras' de Bolsonaro para proteção ambiental
Diplomacia

EUA destacam 'metas promissoras' de Bolsonaro para proteção ambiental

Israel realiza novos bombardeios na Faixa de Gaza em resposta a balões incendiários
Conflito

Israel realiza novos bombardeios na Faixa de Gaza em resposta a balões incendiários