Gravuras rupestres de 14 mil anos são descobertas na Espanha

Gruta onde peças foram encontradas não será aberta ao público, devido às dificuldades de acesso e de conservação

O Gênio e o LoucoO Gênio e o Louco - Foto: Imagem Filmes/Divulgação

Gravuras rupestres de 14 mil anos de antiguidade foram descobertas em uma gruta situada debaixo de um edifício residencial na localidade basca de Lekeitio, no norte da Espanha, anunciaram nesta quinta-feira (13) autoridades locais.

"Em torno de 50 figuras" com até 150 centímetros e que representam cavalos, bisões e leões, foram descobertas por espeleólogos no fundo desta caverna "de acesso extremamente difícil", informou à AFP Andoni Iturbe, encarregado do patrimônio da província de Vizcaya, onde fica Lekeitio.

A gruta fica abaixo de um prédio residencial no centro desta cidade costeira. Segundo os espeleólogos e arqueólogos que estudaram as gravuras, descobertas em maio, trata-se do conjunto "mais espetacular e impactante" da Península Ibérica.

A gruta, no entanto, não será aberta ao público, devido às dificuldades de acesso e de conservação das gravuras. As autoridades provinciais organizarão no fim do mês um congresso que reunirá especialistas europeus em arte rupestre para divulgar a descoberta.

A arte rupestre do norte da Espanha, particularmente as pinturas da gruta de Altamira, em Cantábria (norte), está incluída no patrimônio mundial da humanidade da Unesco.

Veja também

Trump e Biden visitam estados-chave no último fim de semana antes das eleições nos EUA
EUA

Trump e Biden visitam estados-chave no último fim de semana antes das eleições nos EUA

Boris Johnson anuncia novo 'lockdown' na Inglaterra para conter a covid-19
Coronavírus

Boris Johnson anuncia novo 'lockdown' na Inglaterra para conter a covid-19