Guaidó convoca "rua sem volta" para tirar Maduro do poder

"O momento é agora! Os 24 estados do país tomaram o caminho: rua sem volta, o futuro é nosso: povo e forças armadas unidas pelo cessar da usurpação", disse Guaidó

Guiadó Guiadó  - Foto: Federico Parra/AFP

O líder da oposição Juan Guaidó convocou nesta terça-feira (30) seus partidários para irem às ruas até a queda do presidente venezuelano Nicolás Maduro, depois que um grupo de soldados se rebelou contra o presidente.

"O momento é agora! Os 24 estados do país tomaram o caminho: rua sem volta, o futuro é nosso: povo e forças armadas unidas pelo cessar da usurpação", disse Guaidó no Twitter. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, por sua vez, disse nesta terça-feira que conta com a "lealdade total" da liderança militar, depois que um grupo de soldados se rebelou em apoio ao líder da oposição Juan Guaidó.

Leia também:
Deputados do PSL visitam fronteira com Venezuela para 'apurar impacto' de crise migratória
Líderes mundiais reagem à rebelião de militares na Venezuela
Presidente da Bolívia condena 'tentativa de golpe' na Venezuela


"Nervos de Aço!" Falei com os Comandantes de todos os REDI e ZODI do País, que manifestaram total lealdade ao Povo, à Constituição e à Pátria. Apelo à máxima mobilização popular para garantir a vitória da Paz. Nós vamos ganhar!", afirmou Maduro no Twitter em sua primeira reação à rebelião.

Um grupo de soldados venezuelanos se revoltou nesta terça-feira contra Maduro e em apoio a Guaidó, que pediu a todas as Forças Armadas para se juntarem a este movimento que o governo denunciou como um golpe de Estado. O governo venezuelano denunciou o incidente como uma "tentativa de golpe de Estado" e afirmou que a situação está sob controle.

Veja também

EUA supera as 400.000 mortes pela Covid-19
Pandemia

EUA supera as 400.000 mortes pela Covid-19

Um Biden emocionado vai para Washington na véspera da posse
EUA

Um Biden emocionado vai para Washington na véspera da posse