Guaidó estuda opções para tirar Maduro do poder

Em janeiro deste ano, Juan Guaidó declarou-se presidente interino da Venezuela e, enquanto líder da Assembleia Nacional, invocou a Constituição para assumir uma presidência interina

Líder da oposição venezuelana e autoproclamado presidente interino, Juan GuaidoLíder da oposição venezuelana e autoproclamado presidente interino, Juan Guaido - Foto: Federico Parra/AFP

O deputado venezuelano e autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, avalia “todas as opções” para afastar o presidente Nicolás Maduro do poder. Em entrevista à BBC, ele não descarta um pedido de ajuda aos Estados Unidos para uma intervenção militar. As declarações foram feitas depois de uma tentativa para evitar uma rebelião militar no país.

Na entrevista, Guiadó afirma que, apesar do fracasso da recente tentativa de destituir Maduro, a sua imagem não está enfraquecida e nem se sente derrotado. Diz que o "único que realmente se machuca é Maduro”.

Leia também:
Constituinte venezuelana tirará imunidade de deputados que apoiaram levante
Guaidó não descarta que assembleia aprove ação militar na Venezuela
Movimento para derrubar Maduro não foi 'melhor decisão' de Guaidó, diz Mourão


"Ele tem perdido todas as vezes. Está cada vez mais fraco, cada vez mais sozinho e não tem apoio internacional. Pelo contrário, nós ganhamos aceitação, apoio e opções futuras", acrescentou.

Em janeiro deste ano, Juan Guaidó declarou-se presidente interino da Venezuela e, enquanto líder da Assembleia Nacional, invocou a Constituição para assumir uma presidência interina. Afirmou então, e mantém até hoje, que a reeleição de Nicolás Maduro foi ilegítima.

Veja também

Portaria restringe entrada de estrangeiros no país
Coronavírus

Portaria restringe entrada de estrangeiros no país

Novo lote com 300 mil doses da vacina da Janssen chega ao Brasil
Vacina

Novo lote com 300 mil doses da vacina da Janssen chega ao Brasil