Hospital em Boa Vista atende 9 feridos em confrontos venezuelanos

A reputada ONG Provea informou ainda que uma das pessoas dadas como mortas nos confrontos está em recuperação.

Militares venezuelanos dispersaram manifestantes com gás lacrimogêneo e balas de borrachaMilitares venezuelanos dispersaram manifestantes com gás lacrimogêneo e balas de borracha - Foto: Juan Barreto / AFP

Nove feridos no confronto de sexta-feira entre militares e civis venezuelanos estão sendo atendidos no Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista, afirmou neste sábado (23) o governo do estado.

A reputada ONG Provea informou ainda que uma das pessoas dadas como mortas nos confrontos está em recuperação. Trata-se do indígena Pemón Rolando García. A indígena Zoraida Rodríguez morreu no conflito vila de Kumarakapay, na Venezuela.
Sete foram atendidos na tarde de sexta e outros dois deram entrada no hospital à noite. Um deles está com traumatismo craniano moderado. Ele se chama Lino Benavides e está em observação, com quadro estável.

Leia também:
Guaidó e Duque apelam a militares venezuelanos
Militares da Venezuela usam gás lacrimogêneo contra manifestantes na fronteira


O outro paciente teve um trauma de face leve, foi avaliado e já liberado.
Dois pacientes estão em estado grave. Kliver Perez está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) devido a uma lesão no tórax por arma de fogo e no abdômen, com múltiplas lesões no fígado e intestino.

Rolando Garcia Martinez está sedado e respira com ajuda de aparelhos. O quadro de saúde é considerado grave.

Veja também

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira
Capitólio

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira

EUA realiza última execução do mandato de Trump
EUA

EUA realiza última execução do mandato de Trump