Incêndio em ônibus deixa mais de 50 mortos no Cazaquistão

Veículo circulava por uma estrada em meio às montanhas nevadas

Imagens postadas nas redes sociais mostravam o veículo totalmente carbonizado pelas chamaImagens postadas nas redes sociais mostravam o veículo totalmente carbonizado pelas chama - Foto: Kazakhstan's emergency situations ministry /A

Pelo menos 52 pessoas morreram, e cinco sobreviveram, no incêndio de um ônibus que viajava no noroeste de Cazaquistão - anunciaram as autoridades desse país da Ásia Central. As primeiras informações das autoridades cazaques apontam que os passageiros eram de nacionalidade uzbeque.

Imagens postadas nas redes sociais mostravam o veículo, que circulava por uma estrada em meio às montanhas nevadas, totalmente carbonizado pelas chamas. O acidente aconteceu por volta das 10h30 (3h30, horário de Brasília), na região de Aktobe, a principal cidade do noroeste do Cazaquistão, cerca da fronteira russa - anunciou o Ministério cazaque de Situações de Emergência, em um comunicado.

Leia também:
Agência da ONU para energia atômica inaugura banco de urânio no Cazaquistão
Após 25 anos do fim da URSS, Cazaquistão comemora economia forte e estabilidade


"Havia a bordo 55 passageiros e dois motoristas. Cinco passageiros receberam assistência médica. As outras 52 pessoas morreram", acrescentou a pasta, sem informar as circunstâncias do incêndio.

O ônibus tinha placa de origem cazaque, mas levava uzbeques, disse por telefone à AFP Ruslan Imankulov, representante do Ministério. Segundo ele, o veículo começou a pegar fogo de repente.

O veículo cobria o trajeto entre a cidade rusa de Smara, às margens do rio Volga e perto da fronteira cazaque, e Shimkent, no sul do Cazaquistão - ainda de acordo com o Ministério de Situações de Emergência.

Veja também

Transmissão da Argentina cai durante cúpula do Mercosul e governo brasileiro vê saída proposital
mercosul

Transmissão da Argentina cai durante cúpula do Mercosul e governo brasileiro vê saída proposital

Pandemia de coronavírus na Europa está longe de terminar, diz agência de controle
Coronavírus

Pandemia de coronavírus na Europa está longe de terminar, diz agência de controle