Irã: imprensa diz que responsável por assassinato de Suleimani morreu

Avião em que estava teria sido abatido no Afeganistão

Qassem Soleimani com o aiatolá Ali KhameneiQassem Soleimani com o aiatolá Ali Khamenei - Foto: Atta Kenare/AFP

Veículos da imprensa iraniana noticiaram que o agente da CIA (agência norte-americana de inteligência) responsável pelo assassinato do general iraniano Qasem Suleimani foi morto em um avião que teria sido abatido por talibãs na segunda-feira (27), no Afeganistão.

O agente seria Michael D’Andrea. Ele vinha sendo apontado como responsável pela morte do líder da Guarda Revolucionária, durante visita a Bagdá, no Iraque. Segundo a mídia iraniana, ele está entre as vítimas da queda de um avião militar norte-americano, que os talibãs dizem ter abatido no início da semana, na região de Ghazni, a cerca de 900 quilometros da fronteira iraniana.

A notícia ainda não foi confirmada oficialmente. Os primeiros relatos sobre a morte do agente da CIA foram veiculados pela imprensa russa. Só depois foi retomada pela imprensa iraniana. A agência de notícias iraniana Tasnim cita fontes russas para afirmar que "o assassino de Suleimani estava no avião e morreu na queda".

Leia também:
Trump diz que 'está tudo bem' após ataque iraniano a bases dos EUA no Iraque
General iraniano devia ter sido morto 'há muitos anos', diz Trump
Maré humana em Teerã pede vingança durante homenagem a general Soleimani
 

Ainda segundo as notícias veiculadas no exterior, D'Andrea "é a mais relevante figura da CIA no Oriente Médio, tendo sido responsável por operações no Iraque, Irã e Afeganistão". Segundo a imprensa estrangeira, a agência refere-se a D'Andrea como “Ayatollah Mike” ou “o príncipe das Trevas”.

D'Andrea também seria considerado o cérebro do assassinato do dirigente do Hezbollah libanês Imad Mughniyeh, em 2008.

Veja também

Brasileiros protestam em Lisboa contra o presidente Bolsonaro
Manifestações

Brasileiros protestam em Lisboa contra o presidente Bolsonaro

Pela 1ª vez, EUA celebram feriado nacional que marca fim da escravidão no país
Juneteenth

Pela 1ª vez, EUA celebram feriado nacional que marca fim da escravidão no país