Itamaraty condena atos terroristas que deixaram 27 mortos em Bagdá

Para o o Itamaraty, o autodenominado Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques no mercado de al-Sinak na capital iraquiana

Encontro foi promovido conjuntamente pela Comissão de Agricultura da Alepe e pela Comissão Especial que trata do Projeto de Lei nº 3261/2019 na Câmara dos DeputadosEncontro foi promovido conjuntamente pela Comissão de Agricultura da Alepe e pela Comissão Especial que trata do Projeto de Lei nº 3261/2019 na Câmara dos Deputados - Foto: Evane Manço

Após duplo atentado terrorista que deixou pelo menos 27 mortos, em Bagdá, no Iraque, o governo brasileiro divulgou nota condenando os atos. De acordo com o Itamaraty, o autodenominado Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques no mercado de al-Sinak na capital iraquiana.

No início da manhã deste sábado (31), dois homens-bomba detonaram seus explosivos quase simultaneamente, em um horario em que compradores e vendedores eram numerosos no mercado. As barracas voaram com a explosão, deixando rastros de detritos e sangue das vítimas. Segundo autoridades locais, 53 pessoas ficaram feridas. Os ataques acontecem em meio às ofensivas do governo iraquiano para retomar Mossul, antigo reduto do grupo Estado Islâmico.

“O governo brasileiro manifesta aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo do Iraque suas mais sentidas condolências e reitera seu inequívoco repúdio a todo e qualquer ato de terrorismo”, informou o Ministério das Relações Exteriores, no comunicado.

Veja também

Democratas e republicanos levam EUA a dívida recorde
Economia dos EUA

Democratas e republicanos levam EUA a dívida recorde

Caminhão mata 15 pessoas que dormiam em estrada na Índia
Tragédia

Caminhão mata 15 pessoas que dormiam em estrada na Índia