Mundo

Justiça do Paquistão proíbe comemorações públicas de Dia dos Namorados

No ano passado, o presidente do Paquistão, Mamnoon Hussain, pediu à nação para que não celebrasse o Dia dos namorados

Um tribunal paquistanês proibiu nesta segunda-feira (13) comemorações públicas do Dia dos Namorados na capital Islamabad, em outra tentativa de impedir celebrações consideradas vulgares e ocidentais pela sociedade tradicional muçulmana.

O Supremo Tribunal de Islamabad, após uma petição, determinou nesse sentido que o amor é usado como "pretexto para disseminar a "imoralidade, nudez, e indecência... contrárias às nossas ricas tradições e valores".

O comunicado, de acordo com informações obtidas pela AFP, foi comemorado pelos partidos islâmicos. Nele se pede também aos meios eletrônicos e à imprensa que deixem de promover o Dia dos Namorados.

Ainda assim, após a proibição, alguns restaurantes de Islamabad seguem enviando mensagens e promovendo a data comemorativa.

No ano passado, o presidente do Paquistão, Mamnoon Hussain, pediu à nação para que não celebrasse o Dia dos namorados, ao afirmar que não pertencia à cultura muçulmana.

Outros presidentes já qualificaram essa comemoração de "vulgar e indecente".

Veja também

Deslocados forçados no mundo superam os 100 milhões pela primeira vez, diz ONU
Mundo

Deslocados forçados no mundo superam os 100 milhões pela primeira vez, diz ONU

Biden adverte para impacto 'relevante' da varíola dos macacos
Estados Unidos

Biden adverte para impacto 'relevante' da varíola dos macacos