Justiça francesa aprova fechamento de comércios em campo de migrantes

O Conselho de Estado francês invalidou uma sentença judicial com o argumento de que estes comércios representam um risco de incêndio e são anti-higiênicos

Vereador Ricardo Cruz (de branco) acredita que em  breve a guarda municipal terá porte de armaVereador Ricardo Cruz (de branco) acredita que em breve a guarda municipal terá porte de arma - Foto: Divulgação

A máxima autoridade administrativa francesa aprovou nesta quarta-feira (12) os planos do governo para desmantelar os cafés e lojas instalados no gigantesco campo ilegal de migrantes de Calais, que será destruído em poucas semanas.

O Conselho de Estado francês invalidou uma sentença judicial favorável aos donos destas lojas, com o argumento de que estes comércios representam um risco de incêndio e são anti-higiênicos.

Além disso, estas lojas e cafés são utilizados para um comércio ilegal que provoca "tensão e violência".

O campo de Calais, que abriga atualmente entre 7.000 e 9.000 imigrantes que querem cruzar em direção à Grã-Bretanha, será desmantelado e seus habitantes espalhados por todo o país.

Em agosto, um tribunal da cidade de Lille (norte) decidiu que estas lojas informais poderiam permanecer abertas porque exerciam um papel social chave para os imigrantes.

Veja também

Trump e Biden visitam estados-chave no último fim de semana antes das eleições nos EUA
EUA

Trump e Biden visitam estados-chave no último fim de semana antes das eleições nos EUA

Boris Johnson anuncia novo 'lockdown' na Inglaterra para conter a covid-19
Coronavírus

Boris Johnson anuncia novo 'lockdown' na Inglaterra para conter a covid-19