Mundo

Justiça investigará caso envolvendo candidato da direita à presidência francesa

Os juízes têm agora a possibilidade de convocar o candidato presidencial a qualquer momento para um possível indiciamento

Candidato presidencial da direita francesa, François FillonCandidato presidencial da direita francesa, François Fillon - Foto: GEORGES GOBET / AFP

Juízes de instrução vão investigar as suspeitas de empregos fictícios envolvendo a família do candidato da direita à presidência francesa François Fillon, anunciou nesta sexta-feira (24) a Procuradoria Nacional Financeira (PNF).

Os juízes têm agora a possibilidade de convocar o candidato presidencial a qualquer momento para um possível indiciamento, ou sob o status de "testemunha assistida".

O inquérito judicial foi aberto nesta sexta-feira por "desvio de fundos públicos, uso indevido de ativos, cumplicidade e ocultação desses crimes, tráfico de influência e violação das obrigações de comunicação à Alta Autoridade sobre a transparência na vida pública", aponta um comunicado da PNF, responsável pelos crimes econômicos e financeiros.

Enfraquecido por este caso, que o fez recuar nas pesquisas para o terceiro lugar no primeiro turno das eleições presidenciais em 23 de abril - atrás da candidata da extrema-direita Marine Le Pen e do centrista Emmanuel Macron-, François Fillon excluiu, ao contrário do que havia dito no início, a possibilidade de abandonar a corrida presidencial em caso de indiciamento.

Após as primeiras revelações feitas pelo jornal Le Canard Enchaîné sobre suspeitas de emprego fictício de Penelope Fillon, esposa do candidato, a procuradoria lançou em 25 de janeiro uma investigação preliminar.

As investigações se concentram nos cargos supostamente ocupados por Penelope Fillon como assistente parlamentar do marido e de seu suplente, trabalho pelo qual recebeu 680.380 euros, e como funcionária da revista Deux Mondes, cujo proprietário é um amigo do ex-primeiro-ministro.

Também são investigados dois filhos do casal, que também receberam salários por supostamente ocuparem cargos de assistentes.

Veja também

EUA flexibilizam sanções contra Venezuela para promover diálogo político
conflito internacional

EUA flexibilizam sanções contra Venezuela para promover diálogo político

Biden denuncia supremacismo branco em homenagem a vítimas de massacre racista em Buffalo
EUA

Biden denuncia supremacismo branco em homenagem a vítimas de massacre racista em Buffalo