Kremlin adverte contra novas sanções dos EUA

A Câmara de Representantes deve votar na terça uma lei que pune a Rússia pela suspeita de ingerência nas eleições americanas de 2016 e pela anexação da Crimeia

Kremlin Kremlin  - Foto: Reprodução/ Wikipédia

As novas sanções contra a Rússia que devem ser votadas na terça-feira (25) pelo Congresso americano são "contraprodutivas" e "prejudicam" tanto Moscou quanto Washington - declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, nesta segunda (24).

A política de sanções é "contraprodutiva e prejudica os interesses dos nossos dois países, assim como os de outros países, com os quais a Rússia mantém e desenvolve suas relações bilaterais", disse Peskov à imprensa.

"Nossa atitude em relação às sanções continua sendo extremamente negativa, sobretudo, quando se trata de novas iniciativas do Congresso", completou.

Durante o fim de semana, o Congresso chegou a um acordo de princípio sobre a adoção de novas sanções contra a Rússia e, aparentemente, a Casa Branca estaria disposta a apoiar esse projeto.

A Câmara de Representantes deve votar na terça-feira uma lei que pune a Rússia pela suspeita de ingerência nas eleições americanas de 2016 e pela anexação da Crimeia.

As sanções contra a Rússia foram denunciadas pela Alemanha, que acusa os Estados Unidos de quererem favorecer suas empresas, ao punir os grandes grupos europeus envolvidos no projeto de gasoduto russo Nord Stream 2.

Veja também

Alemanha detecta variante brasileira da Covid-19 e GB teme letalidade de sua cepa
Pandemia

Alemanha detecta variante brasileira da Covid-19 e GB teme letalidade de sua cepa

Biden estima que Covid-19 deixará 'mais de 600 mil mortos' nos EUA
ESTADOS UNIDOS

Biden estima que Covid-19 deixará 'mais de 600 mil mortos' nos EUA