RELATÓRIO

Liberdade religiosa em risco no mundo

Em 14 países, ou um terço das nações onde há problemas, "a situação piorou sensivelmente desde 2014"

Carlos MarunCarlos Marun - Foto: Wikipedia

 

A organização católica Ajuda à Igreja Necessitada (AIN) denunciou uma deterioração da liberdade religiosa no mundo entre 2014 e 2016, principalmente em 38 países, onde registrou graves discriminações ou perseguições. Esta fundação internacional de direito pontifical, que analisou a situação de 196 países entre junho de 2014 e junho de 2016, aponta em um relatório a existência de perseguição religiosa grave em 24 países, e discriminação em outros 14, incluindo Irã e Ucrânia.

Foi mantido o status quo em 21 dos 38 países que geram maior preocupação, e uma melhora em três: Butão, Egito e Catar. Em sete países (Afeganistão, Iraque, Nigéria, Coreia do Norte, Arábia Saudita, Somália e Síria), a situação "já era tão ruim que, dificilmente, poderia piorar". Em 14 países, ou um terço das nações onde há problemas, "a situação piorou sensivelmente desde 2014", segundo a AIN.

Este é o caso de Bangladesh, país de maioria muçulmana onde "os grupos religiosos minoritários são alvos, com 48 assassinatos em 18 meses" e na Argélia, onde "houve prisões de pessoas que não respeitam o ramadã", mês de jejum muçulmano.

 

Veja também

República Dominicana vota para presidente após dia recorde de contágios de Covid-19
Mundo

República Dominicana vota para presidente após recorde de Covid-19

Pelo menos 16 mortos no Japão devido às chuvas torrenciais
Mundo

Pelo menos 16 mortos no Japão devido às chuvas torrenciais