Líder do Estado Islâmico está em Mossul, diz fonte curda

Tropas iraquianas se encontram em zonas limites do subúrbio da cidade

Combatentes xiitas no IraqueCombatentes xiitas no Iraque - Foto: Ahmad Al-Rubaye/AFP

O líder do grupo extremista Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, estaria na cidade de Mossul, prestes a ser invadida pelas forças militares do Iraque que tentam retomar o controle da capital do califado.

Segundo a agência Ansa, a informação foi dada por Fuad Hussein, chefe de gabinete do presidente curdo, Massoud Barzani, ao jornal britânico The Independent. "Se Baghdadi estiver lá, e se for morto, será o fim do Estado Islâmico", disse.

Nesta quarta-feira (2), as milícias iranianas xiitas, que participam da ofensiva contra o Estado Islâmico em Mossul, disseram ter avançado 115 quilômetros quadrados, o que totaliza 705 km² já conquistados desde o início da operação, em 17 de outubro.

Em um comunicado, as forças de mobilização xiitas (Hash Shaabi) disseram que tomaram o poder, inclusive, do oleoduto a sudoeste de Mossul. Já as tropas iraquianas se encontram em zonas limites do subúrbio da cidade e contam com o apoio da coalizão internacional.

Mas a aproximação de Mossul tem gerado novas preocupações humanitárias. "Desde segunda-feira [31], a quantidade de desabrigados aumentou significativamente", disse à Ansa Jennifer Sparks, da Organização Internacional para Migrações (OIM).

"É impossível neste momento quantificar o impacto do avanço iraquiano sobre Mossul. Alguns campos de acolhimento estão lotados e há um problema ligado à segurança", disse o vice-ministro para Relações com a ONU do Curdistão, Dendar Zebari.

Veja também

A 9 dias da eleição nos EUA, número de votos antecipados em 2020 ultrapassa os de 2016
EUA

A 9 dias da eleição nos EUA, número de votos antecipados em 2020 ultrapassa os de 2016

Festa nas ruas do Chile após aprovação de nova Constituição em plebiscito
América Latina

Festa nas ruas do Chile após aprovação de nova Constituição em plebiscito