Líderes da Revolta dos Guarda-Chuvas são condenados à prisão em Hong Kong

Os líderes estudantis foram detidos em 26 de setembro de 2014 por participar de protestos em frente à sede do governo local

Estudantes protestam em Hong Kong por mais democraciaEstudantes protestam em Hong Kong por mais democracia - Foto: Mast Irham

Joshua Wong, Nathan Law e Alex Chow, três estudantes que lideraram os protestos pró-democracia ocorridos em 2014 em Hong Kong, foram condenados nesta quinta-feira (17) a penas de entre seis e oito meses de prisão por participação nos eventos que ficaram conhecidos como a Revolução dos Guarda-Chuvas. A informação é da Agência EFE.

Leia também:
Milhares vão às ruas em Hong Kong por democracia e libertação de Liu Xiaobo
Xi Jinping adverte contra desafios 'inadmissíveis' em Hong Kong

A sentença aumenta, a pedido do governo de Hong Kong, as penas estabelecidas inicialmente contra Wong e Law, que tinham sido punidos apenas com trabalhos comunitários, assim como a sentença contra Chow, que, em princípio, foi condenado a três semanas de prisão em liberdade condicional.

Em vez disso, o Tribunal de Apelações da antiga colônia britânica estabeleceu hoje oito meses de prisão para Law, sete para Chow e seis para Wong, que, após conhecer a sentença, escreveu no Twitter: "Podem trancar nossos corpos, mas não nossas mentes. Queremos democracia em Hong Kong e não vamos desistir".

Os líderes estudantis foram detidos em 26 de setembro de 2014 por participar de protestos em frente à sede do governo local, nos quais houve enfrentamentos com a polícia, o que os levou a se tornarem réus no atual processo.

Os protestos e detenções posteriores foram o início de 79 dias de manifestações e acampamentos pró-democracia em Hong Kong durante o outono de 2014, que bloquearam as principais ruas da cidade.

Numerosos simpatizantes dos ativistas compareceram nesta quinta-feira ao tribunal de Hong Kong para manifestar apoio aos líderes. Ao entrar no tribunal para ouvir a sentença, eles disseram que não se arrependem da participação nos protestos.

Veja também

EUA não suspenderão proibições a viagens, apesar do anúncio de Trump, diz porta-voz de Biden
Pandemia

EUA não suspenderão proibições a viagens, apesar do anúncio de Trump, diz porta-voz de Biden

Oxigênio enviado a Manaus pela Venezuela cruza fronteira com o Brasil
Solidariedade

Oxigênio enviado a Manaus pela Venezuela cruza fronteira com o Brasil