Lua vai parecer maior do que o habitual neste domingo (16)

Além de ser uma superlua, satélite natural da terra estará mais próximo do horizonte, quando ocorre um efeito extra de ampliação

Júlio Marcelo de Oliveira é presidente  Associação Nacional do Ministério Público de Contas (Ampcon)Júlio Marcelo de Oliveira é presidente Associação Nacional do Ministério Público de Contas (Ampcon) - Foto: Divulgação

Até o fim deste ano todas as luas cheias - que ocorrerão nesta domingo (16), em 14 de novembro e 14 de dezembro - serão superluas, fenômeno que ocorre quando o satélite natural parece estar maior do que o habitual, segundo informações do Observatório Astronômico de Lisboa (OAL).

Neste domingo (16), a lua vai parecer maior, não apenas devido à ocorrência de superlua, mas também porque estará mais próxima do horizonte, quando ocorre um efeito extra de ampliação.

De acordo com o OAL, é normal ver a lua cheia próxima da linha do horizonte muito maior do que quando se encontra mais alta no céu noturno. “Esse efeito não é ótico, mas apenas cerebral, ou seja, é o cérebro humano que cria a ‘imagem fictícia’ de uma lua enorme”, diz o comunicado.

As superluas são visíveis quando as luas cheias ocorrem próximas do perigeu, que é o ponto mais próximo que a lua atinge em relação à Terra. Segundo essa definição, a superlua pode ser frequente, mas nem todas terão o mesmo tamanho e brilho.

Veja também

Irlanda e País de Gales voltam a se confinar ante aumento dos casos de coronavírus
Segunda onda

Irlanda e País de Gales voltam a se confinar ante aumento dos casos de coronavírus

Dependência econômica faz Planalto apostar em relação pragmática com Arce na Bolívia
governo

Dependência econômica faz Planalto apostar em relação pragmática com Arce na Bolívia