Maduro adverte sobre possível 'escalada militar' a partir da Colômbia

O general Luis Fernando Navarro revelou que ao menos 1.100 membros da guerrilha do ELN, cerca de 45% dos combatentes desse grupo colombiano guevarista, estão refugiados na Venezuela

Nicolás MaduroNicolás Maduro - Foto: Juan Barreto/AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, advertiu nesta quarta-feira para uma possível "escalada militar" a partir da Colômbia, após denúncias do país vizinho sobre a presença de mil guerrilheiros do ELN no território venezuelano e de uma violação de sua soberania.

"Há uma escalada de declarações que pode terminar em uma escalada militar na fronteira entre estas forças criminais da Colômbia contra a Venezuela".

"Tudo é parte do plano do imperialismo norte-americano", afirmou Maduro em mensagem na TV.

Leia também:
Guaidó estuda opções para tirar Maduro do poder
'Se não enfraquecer o Exército da Venezuela, Maduro não cai', diz Bolsonaro 

Nesta quarta-feira, o general Luis Fernando Navarro, comandante das Forças Militares da Colômbia, revelou que ao menos 1.100 membros da guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN), cerca de 45% dos combatentes desse grupo colombiano guevarista, estão refugiados na Venezuela.

Navarro garantiu que entre os rebeldes que se refugiam no país vizinho, com o qual a Colômbia compartilha uma porosa fronteira de 2.200 km, há membros do Comando Central (Coce), o órgão de comando do ELN e de seu Estado-Maior.

Veja também

Como 46º presidente dos Estados Unidos, Joe Biden entra caminhando na Casa Branca
EUA

Como 46º presidente dos Estados Unidos, Joe Biden entra caminhando na Casa Branca

Cuba espera produzir 100 milhões de doses de sua vacina contra a covid-19 em 2021
Vacina

Cuba espera produzir 100 milhões de doses de sua vacina contra a covid-19 em 2021