Maduro anuncia envio de forças civis anti-distúrbio na Venezuela

As chamadas milícias bolivarianas são compostas por mais de 130.000 efetivos

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro acusa oposição de golpePresidente da Venezuela, Nicolás Maduro acusa oposição de golpe - Foto: Juan barreto/AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assegurou nesta quarta-feira (1º) que forças especiais de civis que combatem problemas internos serão enviadas para bairros, campos, fábricas e universidades de todo o país.

"Vão se multiplicar por todo o território forças especiais de ação rápida, tropas especiais das milícias (...) para fazer com que a nossa pátria seja inexpugnável", disse o presidente em um desfile militar pela comemoração dos 200 anos do aniversário do general Ezequiel Zamora.

As chamadas milícias bolivarianas, que segundo o próprio Maduro trabalham em conjunto com a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB), são compostas por mais de 130.000 efetivos.

No desfile em homenagem a Zamora, que durante a guerra federal venezuelana (1859-1863) lutou pela reforma agrária, participaram centenas de soldados, aviões de combate e a cavalaria.

Maduro decretou feriado e sua celebração se assemelhou à comemoração da assinatura da Ata de Independência (em 5 de julho), a data mais importante da Venezuela.

Durante o evento, o ministro da Defesa, Vladimir Padrino, declarou a FANB "antioligárquica e zamorista", algo que o presidente classificou de "passo histórico".

"Agradeço à lembrança sempre vigente do espírito de nosso comandante Hugo Chávez por ter nos permitido comemorar os 200 anos de Ezequiel Zamora com o povo livre", acrescentou Maduro.

Mas Zamora não desperta a admiração dos opositores ao chavismo. "Transformar Ezequiel Zamora, que era um escravocrata, em um herói nacional, é uma coisa pavorosa", afirmou na terça-feira (31) o deputado Henry Ramos Allup, ex-presidente do Parlamento de maioria opositora.

Maduro desaprovou as palavras do deputado e pediu à Procuradoria que faça algo para "ressarcir o nome" do militar.

Veja também

Pelo menos 11 mortos e 98 feridos em acidente ferroviário no Egito

Pelo menos 11 mortos e 98 feridos em acidente ferroviário no Egito

Verstappen vence o GP de F1 da Emilia-Romagna, Hamilton é o segundo
Fórmula 1

Verstappen vence o GP de F1 da Emilia-Romagna, Hamilton é o segundo