Manifestantes são dispersados com tiros em Bagdá; uma vítima fatal

A polícia disparou várias vezes para dispersar a multidão, e o som de balas foi ouvido em todo o centro da capital iraquiana

Manifestantes no Iraque Manifestantes no Iraque  - Foto: AFP

Um civil morreu e mais de 200 pessoas ficaram feridas nesta terça-feira quando as autoridades iraquianas atiraram para dispersar manifestantes que denunciavam a corrupção e reivindicavam empregos e serviços públicos em Bagdá, no primeiro grande movimento social enfrentado pelo governo em quase um ano de exercício.

Entre os feridos há 160 civis e 40 agentes das forças de ordem, segundo o ministério iraquiano da Saúde.

Mais de mil manifestantes se concentraram na capital iraquiana. "Os ladrões nos roubaram!", gritava a multidão.

Há anos o Iraque é devastado por corrupção e guerras e por uma escassez crônica de eletricidade e água potável.

A polícia disparou várias vezes para dispersar a multidão, e o som de balas foi ouvido em todo o centro da capital iraquiana.

Leia também:
Manifestação por eleições livres reúne 50 mil pessoas na Rússia
Em contraponto ao pai, filho de Bolsonaro exalta manifestação pró-governo

Em geral, as marchas se direcionam à Zona Verde, um distrito até recentemente ultraprotegido, cujo acesso era impedido por vários postos de controle militares e muros de concreto.

No entanto, uma entrada passou a ser permitida em junho e manifestantes têm conseguido paralisar as instituições ali instaladas.

Essas manifestações denunciam especialmente a classe política do 12º país mais corrupto do mundo, segundo a Transparency International.

Veja também

Itamaraty anuncia mais um voo para trazer brasileiros retidos em Portugal
Pandemia

Itamaraty anuncia mais um voo para trazer brasileiros retidos em Portugal

Oito feridos na Suécia em suposto 'ataque terrorista'
Europa

Oito feridos na Suécia em suposto 'ataque terrorista'