Marinha dos EUA vai destituir comandante após colisão de navio de guerra

A decisão de suspender Aucoin de seu posto no Japão foi tomada após o início das investigações do incidente em Cingapura

SingapuraSingapura - Foto: Reprodução/ Google Maps

A Marinha dos Estados Unidos vai destituir o vice-almirante e comandante da 7ª Frota, Joseph Aucoin, responsável pelo navio de guerra americano USS John S. McCain, que colidiu com uma embarcação comercial no domingo (20), deixando dez marinheiros desaparecidos.

A decisão de suspender Aucoin de seu posto no Japão foi tomada após o início das investigações do incidente em Cingapura. De acordo com o porta-voz da Marinha norte-americana, houve "perda de confiança em sua capacidade de comando".

Leia também:
Especialistas da ONU advertem que racismo aumenta nos EUA
Veterano da Marinha dos EUA é acusado por atropelamento mortal na Times Square

Nessa terça (22), a Marinha dos EUA encontrou restos mortais dentro do destróier americano. A Marinha Real da Malásia, por sua vez, encontrou um corpo, embora não confirmado como sendo de um dos militares desaparecidos na colisão do USS John S. McCain. Este foi o segundo incidente do tipo com um navio de guerra americano em dois meses e o quarto no Pacífico com um navio militar em 2017.

No dia 17 de junho, sete marinheiros morreram em um acidente entre o destróier USS Fitzgerald, que também integrava a Sétima Frota, e um porta-contêineres filipino na costa da cidade japonesa de Yokosuka. Os incidentes levantaram questionamentos sobre uma possível utilização excessiva dos recursos da Marinha americana na Ásia.

Veja também

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira
Capitólio

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira

EUA realiza última execução do mandato de Trump
EUA

EUA realiza última execução do mandato de Trump