México agradece ao 'amigo Trump' por apoio na luta contra Covid-19

Marcelo Ebrard valorizou gestão na aquisição e envio de ventiladores médicos para o tratamento do Coronavírus

Marcelo Ebrard, ministro mexicano das Relações ExterioresMarcelo Ebrard, ministro mexicano das Relações Exteriores - Foto: Saul Loeb/AFP

O ministro mexicano das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, agradeceu nesta terça-feira (5) ao presidente americano, Donald Trump, por sua gestão na aquisição e no envio de ventiladores médicos para o tratamento da Covid-19.

"Queremos, no dia de hoje, agradecer muito ao governo dos Estados Unidos, especialmente ao presidente Trump, porque (...) se ocupou para que isso fosse uma realidade", disse Ebrard durante a conferência matinal do presidente Andrés Manuel López Obrador.

"E, como diz o ditado, é na adversidade que você sabe quem são seus amigos. E, no dia de hoje (...), está chegando o avião, como havia sido prometido", acrescentou. Ele lembrou que o presidente Trump acertou com López Obrador dar "apoio e acesso" para que o México pudesse adquirir os ventiladores que chegaram nesta terça, "agora que estamos no ponto mais alto" da pandemia, completou Ebrard.

Leia também:
Trump nega envolvimento dos EUA em 'complô' na Venezuela
Trump diz que EUA terá vacina contra coronavírus até o fim deste ano


Com valores entre 16.000 e 24.000 dólares, os 211 ventiladores incluem quatro modelos. Foram comprados diretamente da marca Hamilton, que os fabrica na Suíça. Já López Obrador, que anunciou no mês passado sua intenção de se reunir com Trump em junho ou julho, reiterou que o encontro servirá para expressar sua solidariedade para com o povo americano, agradecer "pelo apoio que recebemos para enfrentar a pandemia" e celebrar a entrada em vigor do USMCA - o renovado acordo comercial destes dois países junto com o Canadá, previsto para se concretizar em 1o de julho. O presidente mexicano também considera a possibilidade de visitar a China, a convite de seu colega Xi Jinping, com o mesmo objetivo: agradecer-lhe pelo apoio a seu país no combate à pandemia da Covid-19.

O governo estima alcançar nesta quarta o pico de novas infecções e até 6.000 mortos. Até ontem, havia 24.905 casos positivos e 2.271 óbitos.

Veja também

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira
Capitólio

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira

EUA realiza última execução do mandato de Trump
EUA

EUA realiza última execução do mandato de Trump