México encontra 32 corpos e 9 cabeças em covas clandestinas

Região onde foram encontrados os corpos é marcada por conflitos entre facções ligadas ao narcotráfico

Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE)Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) - Foto: Juliano Muta

As autoridades do México anunciaram nessa quinta-feira (24) ter encontrado 32 corpos e nove cabeças humanas em diversas covas clandestinas no sul do país, região marcada por conflitos entre facções ligadas ao narcotráfico.

As primeiras covas foram encontradas ainda na terça (22), quando as forças de segurança fizeram uma operação para resgatar um refém no município de Zitlala, no Estado de Guerrero. As buscas na região por outras possíveis covas devem prosseguir.
Até agora, nenhum suspeito foi preso. Os corpos e restos humanos foram transferidos para o Estado de Chilpancingo para serem identificados. Não foi informado há quanto tempo os corpos estavam enterrados.

Em Tixla, a cerca de 50 quilômetros de Zitlala, residentes disseram ter encontrado nove corpos decapitados. As autoridades investigam se esses corpos correspondem às cabeças encontradas em Zitlala. Gangues de narcotraficantes costumam decapitar suas vítimas.

O Estado de Guerrero registra uma escalada na violência devido a disputas entre gangues, com um índice estimado de 60 homicídios para cada 100 mil habitantes. Para efeito de comparação, essa taxa foi de 8,73 no Estado de São Paulo em 2015, segundo a secretaria de Segurança Pública.

Veja também

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro

Alasca tem alerta de tsunami após forte terremoto
Magnitude de 7,5

Alasca tem alerta de tsunami após forte terremoto