Milhares de chilenos saem às ruas para protestar contra sistema de aposentadoria

Manifestantes protestaram pelo centro de Santiago contra o sistema controlado pelas Administradoras de Fundos de Pensões

Rodrigo MorcegoRodrigo Morcego - Foto: Ludmila Fernandes/Divulgação

Milhares de chilenos foram às ruas neste domingo protestar contra o atual sistema de aposentadorias com recursos administrados por empresas privadas, herdado da ditadura de Augusto Pinochet. Esta é a terceira manifestação desse tipo em Santiago e outras cidades do país.

Os manifestantes, cerca de 75.000 segundo os organizadores do ato e 15.000 de acordo com a Polícia, protestaram pelo centro de Santiago contra o sistema controlado pelas Administradoras de Fundos de Pensões (AFP), empresas privadas que são alvo de críticas pelas modestas aposentadorias que pagam, em contraste com os altos lucros obtidos.

"Acreditamos que podemos fazer uma mudança, não queremos mais as AFP porque nos enganaram, porque nos dão aposentadorias miseráveis", afirmou Jimena Morales, uma das participantes no protesto.

Veja também

Chilenos pausam protestos e vão às urnas em massa em plebiscito histórico
Plebiscito

Chilenos pausam protestos e vão às urnas em massa em plebiscito histórico

Piñera vota em plebiscito no Chile sobre mudança na Constituição
Chile

País sai às urnas neste domingo (25) para decidir sobre a elaboração de uma nova Constituição