Militante de extrema-direita na Alemanha fere quatro policiais

Agressor de 49 anos foi detido depois de ter sido levemente ferido durante o tiroteio em Georgensmund

Estelita BarEstelita Bar - Foto: Reprodução/Divulgação

Quatro policiais foram feridos a tiros nesta quarta-feira (19) no sul da Alemanha por um integrante do grupo "Cidadãos do Reich", movimento de extrema-direita, que abriu fogo quando a polícia revistava sua residência.

O agressor, um homem de 49 anos, foi detido depois de ter sido levemente ferido durante o tiroteio em Georgensmund, na Baviera, uma localidade de 6.000 habitantes, informou a polícia.

As forças de segurança estavam na residência do autor dos tiros para "colocar em segurança, por falta de manutenção", as armas que ele possui de forma legal, disse uma fonte policial.

Em julho, o ministério do Interior fez uma advertência contra o "potencial de perturbação crescente" dos Cidadãos do Reich (Reichsbürger), um movimento de nostálgicos do império alemão que reivindica as fronteiras de 1937, se nega a pagar impostos e a reconhecer as leis da República Federal.

"As teses do Reichsbürger têm forte ressonância no espectro neonazista e entre os negacionistas", destacou o ministério ao responder o questionamento de um parlamentar.

O ministério do Interior teme uma radicalização do movimento, que estimula o ódio racial e comete atos ilegais como extorsão e agressões físicas.

No final de agosto, um homem de 41 anos que integra o movimento trocou tiros com a polícia, que tentava expulsá-lo de sua residência em Reuden (norte. Dois agentes ficaram feridos, assim como o agressor.

Veja também

Líder de seita de escravas sexuais é condenado a 120 anos de prisão
EUA

Líder de seita de escravas sexuais é condenado a 120 anos de prisão

Estudo sugere queda de anticorpos associada à segunda onda de Covid na Inglaterra
Coronavírus

Estudo sugere queda de anticorpos associada à segunda onda de Covid na Inglaterra