Ministros de Evo Morales renunciam na Bolívia

"Com humildade e com o firme compromisso de seguir trabalhando a partir de qualquer trincheira deixamos nossos cargos", afirmaram os ministros na carta a Morale

Evo Morales, presidente da BolíviaEvo Morales, presidente da Bolívia - Foto: Aizar Raldes/AFP

Os 21 ministros do gabinete do presidente boliviano Evo Morales entregaram na noite de domingo (22) uma carta de renúncia conjunta, um procedimento habitual todos os anos para que o presidente possa formar um novo governo.

"Com humildade e com o firme compromisso de seguir trabalhando a partir de qualquer trincheira deixamos nossos cargos", afirmaram os ministros na carta a Morales e divulgada à imprensa.

Os ministros renunciantes se disseram "convencidos de que nosso processo vencerá qualquer obstáculo antipatriótico e consolidará a unidade e a soberania do povo boliviano".

A renúncia do gabinete é uma prática habitual a cada 22 de janeiro, data em que Morales entrega um relatório de gestão à nação. A posse da nova equipe de ministros está pautada para esta segunda-feira (23).

Veja também

Morre icônico jornalista dos EUA Larry King, de Covid-19
Coronavírus

Morre icônico jornalista dos EUA Larry King, de Covid-19

Milhares protestam contra prisão de opositor de Putin na Rússia
Protestos

Milhares protestam contra prisão de opositor de Putin na Rússia