Monge budista birmanês é preso com 4,6 milhões em metanfetaminas

Entorpecente foi encontrado em seu mosteiro, no Noroeste do país

Material foi apreendido no mosteiroMaterial foi apreendido no mosteiro - Foto: Reprodução/Facebook RPL

Um monge budista birmanês foi preso no domingo depois que as autoridades encontraram mais de quatro milhões de metanfetaminas escondidas em seu mosteiro no noroeste do país, informou a polícia nesta segunda-feira (6).

"Quando a polícia o prendeu, encontraram 400 mil comprimidos em seu carro", explicou à AFP Kyaw Mya Win, da polícia da província de Maungdaw.

Ao revistar o mosteiro, as forças da ordem encontraram "4,2 milhões de comprimidos escondidos", acrescentou. De acordo com a mídia local, trata-se do primeiro monge preso por posse de drogas nesta área isolada do país.

Em 2016, 98 milhões de comprimidos da droga sintética foram apreendidos em todo o país, contra 50 milhões em 2015. Mianmar, país que acaba de sair de décadas de ditadura, é um dos centros de trânsito do tráfico de drogas no Sudeste Asiático.

A região do Triângulo Dourado - Laos, Tailândia e Mianmar - foi por muito tempo o principal centro de produção de ópio e heroína até que o Afeganistão tornou-se o maior país produtor.

A apreensão de metanfetamina na região da Ásia-Pacífico quadruplicou em cinco anos, de acordo com a ONU, que estima que a produção e consumo de drogas sintéticas disparou na região.

Na Tailândia, cerca de trinta monges tiveram que abandonar os hábitos em 2013 por uso de drogas. O mesmo ano foi marcado por inúmeros escândalos envolvendo religiosos no país.

Veja também

Grávida, Meghan Markle não acompanhará Harry ao funeral do príncipe Philip
Realeza

Grávida, Meghan Markle não acompanhará Harry ao funeral do príncipe Philip

Ao menos 7 mortos em terremoto na Indonésia
Ásia

Ao menos 7 mortos em terremoto na Indonésia