Motociclistas venezuelanos protestam pela falta de gasolina

Em algumas regiões, as pessoas passam entre dez e 14 horas em filas nos postos que têm combustível, muitas vezes sem conseguir abastecer

VenezuelaVenezuela - Foto: Leandra Felipe - Repórter da Agência Brasil/E

Milhares de motociclistas venezuelanos protestaram pela falta de gasolina, nessa terça-feira (14), uma situação cada vez mais frequente no interior do país e, nas últimas semanas, também na capital.

O protesto ocorreu em Valência, a cerca de 170 quilômetros a oeste de Caracas. Os motociclistas bloquearem a circulação de veículos, entre eles um caminhão que transportava alimentos.

Testemunhas contaram que muitos motociclistas não usavam máscaras de proteção, exigida pelas autoridades venezuelanas no âmbito das medidas de prevenção da Covid-19, em vigor desde 13 de março no país.

Leia também:
Petrobrás reduz preço da gasolina nas refinarias pela décima vez no ano
Motivo de disputa entre Bolsonaro e governadores, preço de combustível cai lentamente nas bombas
Petrobras prevê produção de 2,07 milhões de barris por dia em abril


Nas redes sociais, internautas exigiram mais atenção das autoridades à falta de combustível no país, queixaram-se de que os postos atendem apenas a uma quantidade reduzida de motociclistas por dia, vendendo apenas quatro litros por pessoa.

Na Venezuela são cada vez mais frequentes as queixas da população sobre a falta de combustível. Em algumas regiões, as pessoas passam entre dez e 14 horas em filas nos postos que têm combustível, muitas vezes sem conseguir abastecer.

Os agricultores de várias regiões do país também se queixam de que estão perdendo as colheitas por não conseguir combustível para distribuir legumes e frutas nas grandes cidades.

Veja também

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro
América Latina

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro

Com 54% da população totalmente vacinada, Portugal alivia restrições contra a Covid-19
PANDEMIA

Com 54% da população totalmente vacinada, Portugal alivia restrições contra a Covid-19