Mulher de atirador que matou 49 pessoas em boate gay é absolvida

Noor Salman, 31, era acusada de obstrução de justiça e de ser cúmplice no ataque em nome do Estado Islâmico

Noor SalmanNoor Salman - Foto: Reprodução

A esposa de Omar Mateen, o autor do massacre de Orlando que deixou 49 mortos em 2016, foi inocentada da acusação de ser cúmplice do maior atentado terrorista nos EUA desde o 11 de setembro de 2001. Noor Salman, 31, era acusada de obstrução de justiça e de ser cúmplice no ataque em nome do Estado Islâmico, cometido por seu marido na boate gay Pulse, em 12 de junho de 2016.

O ataque também deixou 50 feridos. Mateen foi morto pela polícia. "A justiça foi feita", disse o advogado de defesa Charles Swift ao sair do tribunal. A defesa argumentou que Noor Salman tem um QI reduzido, é infantil e era dominada por um marido abusivo.

A defesa também afirmou que a confissão que ela fez ao FBI no dia do ataque, em que admitia ter conhecimento de que Mateen cometeria o ataque, foi feita sob coerção.

Leia também
Na Venezuela, incêndio em prisão deixa 68 mortos
Autoridades dizem que dos 64 mortos em shopping da Sibéria, 41 eram crianças
[Fotos] Incêndio em shopping deixa 64 mortos na Rússia

Veja também

Entre arrependidos, jovens e latinos, Biden pode conquistar o Arizona
EUA

Entre arrependidos, jovens e latinos, Biden pode conquistar o Arizona

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro