Mulher é condenada a três anos de prisão por 'assédio sexual' a macaco

Um vídeo do incidente mostra a mulher rindo quando toca as partes íntimas do macaco em uma loja de animais

MacacosMacacos - Foto: Arthur de Souza

A Justiça egípcia condenou uma mulher a três anos de prisão por "assediar sexualmente" um macaco em uma loja de venda de animais, informou o jornal estatal Al-Ahram nesta sexta-feira (28).

Um tribunal da cidade de El-Mansura, no norte do Egito, declarou culpada Basma Ahmed, de 25 anos, de "incitação à libertinagem" e de ter "cometido um ato público obsceno", segundo uma fonte judicial citada pelo jornal.

Um vídeo do incidente mostra a mulher rindo quando toca as partes íntimas do macaco em uma loja de animais em El-Mansura, fazendo alusões de caráter sexual, enquanto outras pessoas ao seu redor gargalham.

Leia também:
Câmara aumenta pena de maus-tratos contra animais e zoofilia
Defensores de animais protestam em favor da regulamentação da Lei de Tração Animal


Ahmed foi detida em outubro e "confessou (...) o incidente, mas disse que não tinha a intenção de cometer um ato indecente e que ela só queria fazer cócegas no macaco", segundo indicou o jornal. O vídeo, que se tornou viral nas redes sociais, provocou uma enxurrada de comentários críticos à jovem.

Veja também

Por margem apertada, Senado dos EUA mantém processo de impeachment de Trump
EUA

Senado mantém processo de impeachment de Trump

Mundo ultrapassa a marca de 100 milhões de casos por Covid-19
Coronavírus

Mundo ultrapassa a marca de 100 milhões de casos por Covid-19