Naufrágio na Indonésia deixa, ao menos, 18 mortos

Embarcação transportava 93 passageiros e se encontrava entre a Malásia e a ilha indonésia de Batam, ao sul de Cingapura

Jorge Waquim é filósofo pela Universidade Paris Nanterre e tradutor. Jorge Waquim é filósofo pela Universidade Paris Nanterre e tradutor.  - Foto: Divulgação

Pelo menos 18 pessoas morreram e 36 estão desaparecidas após o naufrágio nesta quarta-feira (2) em águas indonésias de um barco aparentemente sobrecarregado, anunciou a polícia.

A embarcação transportava 93 passageiros e se encontrava entre a Malásia e a ilha indonésia de Batam, ao sul de Cingapura, informou Sam Budi Gusdian, um funcionário da polícia local.

"Nós encontramos 18 pessoas mortas", disse a repórteres, acrescentando que 39 pessoas haviam sido socorridas, mas outras 36 continuam desaparecidas. As operações de resgate continuam.

A polícia acredita que a maioria das pessoas a bordo eram trabalhadores migrantes que retornavam da Malásia.

O transporte marítimo é um meio indispensável para circular entre as 17.000 ilhas do arquipélago indonésio, mas acidentes são relativamente comuns. Mais de 60 pessoas morreram em dezembro, quando um ferry naufragou no arquipélago das Celebes.

Veja também

A 8 dias da eleição, Senado dos EUA confirma juíza ultraconservadora para a Suprema Corte
internacional

A 8 dias da eleição, Senado dos EUA confirma juíza ultraconservadora para a Suprema Corte

Vacinação eficiente contra Covid vai depender de estatísticas, diz agência de saúde europeia
Coronavírus

Vacinação eficiente contra Covid vai depender de estatísticas, diz agência de saúde europeia