Mundo

Novos deputados e senadores assumem mandato nos Estados Unidos

Na nova composição, o Senado, de um total de 100 membros, 52 são republicanos, 46 democratas e dois independentes

Plenário da AlepePlenário da Alepe - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Os novos integrantes da Câmara de representantes (Câmara dos Deputados) e do Senado dos Estados Unidos se reúnem nesta terça-feira (3) para iniciar os trabalhos do 105º Congresso norte-americano. Desta vez, Senado e Câmara terão maioria republicana, o que não acontecia desde 2007.

Os novos senadores devem fazer um juramento perante o vice-presidente, Joe Biden, e os deputados novatos, perante o presidente do Congresso, o senador republicano Paul Ryan. Na nova composição, o Senado, de um total de 100 membros, 52 são republicanos, 46 democratas e dois independentes.

Na Câmara dos representantes, a composição é de 241 deputados republicanos e 194 democratas, de um total de 435 deputados. Para os próximos dias, somente os deputados novatos, em inglês freshmans (calouros) devem se reunir para orientações gerais.

Na sexta-feira (6), o Congresso se reúne oficialmente para a cerimônia de leitura dos votos dos delegados do Colégio Eleitoral que participaram do processo de certificação de votos do presidente eleito Donald Trump, em dezembro passado.

Nova legislatura

A imprensa norte-americana e analistas especulam sobre como vai se comportar a nova legislatura, uma vez que, durante os últimos quatro anos do presidente Barack Obama, o Senado – de maioria republicana – deixou de votar em temas polêmicos, como a reforma migratória, mudanças sobre controle de armas e até mesmo o embargo contra Cuba.

São esperadas revisões nas leis tributárias e retirada de restrições de leis de controle ambientais, porque o presidente eleito Donald Trump prometeu cortar impostos e rever medidas ambientais de controle de emissões de carbono, implementadas por Barack Obama.

Com maioria absoluta, Donald Trump já sinalizou que vai tentar, logo no início do mandato, apressar a votação de medidas para incentivar a economia nacional, além de enviar algumas propostas de mudança na lei migratória.

Veja também

Cidade ucraniana de Kharkiv 'desrrussifica' suas ruas
Guerra na Ucrânia

Cidade ucraniana de Kharkiv 'desrrussifica' suas ruas

Aliança Quad rejeita 'mudanças pela força', com a China na mira
China e Taiwan

Aliança Quad rejeita 'mudanças pela força', com a China na mira