Mundo

Obama convoca democratas a defender sua reforma da saúde

O presidente eleito, Donald Trump, promete suprimir a reforma assim que chegar à Casa Branca, no dia 20 de janeiro

Deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE)Deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE) - Foto: Humberto Pradera

O presidente americano, Barack Obama, convocou nesta quarta-feira (4) seus aliados do partido democrata a lutar pela manutenção de sua reforma do sistema público de saúde, que o presidente eleito, Donald Trump, promete suprimir assim que chegar à Casa Branca, no dia 20 de janeiro.

Enquanto Obama se reunia com os legisladores do seu partido, o vice-presidente eleito, Mike Pence, encontrava a tropa de choque do partido Republicano para acertar a estratégia da batalha pela eliminação do sistema, conhecido como Obamacare.

Na reunião com os democratas, Obama disse aos legisladores que sente "inveja pela oportunidade que terão de lutar para proteger a assistência médica para todos os americanos", revelou o senador Ed Markey.

O argumento de Obama na reunião foi simples: é fácil abolir uma lei, mas não é tão fácil substituí-la por um sistema alternativo que seja viável e mais barato.

Obama também argumentou que os direitos adquiridos pelos cidadãos americanos devem ser mantidos no novo sistema. "O presidente deixou claro que a política está do nosso lado", declarou o representante John Lewis, que citou pesquisas sobre a aprovação da reforma adotada em 2010. "Isto nos incentiva a lutar".

No lado republicano, Mike Pence declarou que os republicanos estão "focados em revogar e substituir o Obamacare". "Procuramos uma legislação para nos dar as ferramentas para reduzir o fluxo de papelada e regulação que estão estrangulando os empregos americanos".

"O primeiro ponto da nossa agenda é abolir e substituir o Obamacare", disse Pence à imprensa após se encontrar com os legisladores republicanos. No entanto, enquanto a oposição republicana ao Obamacare é clara, a sua fórmula para consertar o sistema não é evidente. A Casa Branca aposta que os eleitores americanos vão reagir com fúria se Trump retirar de milhões a cobertura médica sem uma alternativa viável.

O legislador Chris Collins disse que o partido republicano está analisando um plano de seis meses para elaborar uma alternativa ao Obamacare, mas outros dirigentes avaliam que a meta é muito ambiciosa.

Veja também

Petróleo continua caindo apesar de retomada da demanda nos EUA
Petróleo

Petróleo continua caindo apesar de retomada da demanda nos EUA

Conservadores britânicos sofrem revés nas eleições locais
Londres

Conservadores britânicos sofrem revés nas eleições locais

Newsletter