ONU: Guterres defende mobilização de recursos para os que têm mais dificuldades

Em primeiro encontro com os Estados-Membros da instituição, secretário-geral defendeu uma visão não tecnocrática

Líder da oposição, Silvio Costa FilhoLíder da oposição, Silvio Costa Filho - Foto: Arthur Marrocos/Divulgação

O novo secretário-geral eleito da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, defendeu nessa quarta-feira (19), no primeiro encontro com os Estados-Membros da instituição, uma visão não tecnocrática" para os desafios da ONU. "Uma visão que mobilize recursos para os que têm mais dificuldade", como os países em desenvolvimento e os pequenos Estados insulares, disse.

"São duas faces de uma mesma realidade que têm a ver, sobretudo, com a eliminação da pobreza e com a decisão de assegurar que temos um planeta sustentável", acrescentou.

António Guterres apresentou-se no encontro com a sua equipe de transição, composta por cinco pessoas, entre elas o diplomata português João Madureira.

O alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados respondeu às perguntas sobre as nomeações que fará para os cargos principais, citando os critérios que estabeleceu.

"Competência e integridade, paridade de gênero, como forma de empoderamento de mulheres e meninas em todo o mundo, e diversidade regional", explicou o português.

Antes de começar a responder às perguntas dos Estados-Membros da ONU e representantes de grupos regionais, Guterres disse que estava presente para "ouvir e aprender". Entre as primeiras intervenções, destacaram-se elogios à escolha dele para a secretaria-geral e ao processo que levou à sua eleição.

"Houve um nível sem precedentes de transparência", disse um dos primeiros participantes, o português João Vale de Almeida, embaixador da União Europeia na ONU.

Veja também

Chile supera meio milhão de casos de Covid-19 na véspera do plebiscito constitucional
América Latina

Chile supera meio milhão de casos de Covid-19 na véspera do plebiscito constitucional

Papa nomeia italiano novo patriarca latino de Jerusalém
Vaticano

Papa nomeia italiano novo patriarca latino de Jerusalém