ONU quer retirar capacetes azuis do Haiti, mas manter missão

"O componente militar da Minustah deve desaparecer em um futuro relativamente próximo", comentou Ladsous, em coletiva de imprensa

A ONU continua reduzindo sua presença no Haiti e cogita a retirada total dos capacetes azuis "em um futuro próximo" - declarou o secretário-geral adjunto das Operações de Manutenção da Paz, Hervé Ladsous, em Porto Príncipe, nesta quinta-feira (9).

"O componente militar da Minustah deve desaparecer em um futuro relativamente próximo", comentou Ladsous, em coletiva de imprensa.

"Mas, se as tarefas militares vão cessar, dado que já não se impõem no contexto atual de segurança do Haiti, há, pelo contrário, muito trabalho a ser feito no que se refere à Polícia, ao Estado de direito, sem se esquecer dos direitos humanos e do estatuto da mulher", acrescentou.

A Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) se encontra no país desde a precipitada saída do poder do presidente Jean-Bertrand Aristide, em 2004.

Veja também

Boeing 737 MAX volta a ser autorizado a voar na Europa
ACIDENTE

Boeing 737 MAX volta a ser autorizado a voar na Europa

YouTube suspende conta de Trump por tempo indeterminado
Bloqueado

YouTube suspende conta de Trump por tempo indeterminado