Mundo

Onze civis morrem em bombardeios no Iêmen

Os civis pagam um preço muito alto nessa guerra, que desde a intervenção da coalizão árabe deixou mais de 7.000 mortos

Deputado Eduardo da Fonte (PP)Deputado Eduardo da Fonte (PP) - Foto: Divulgação

Onze civis, incluindo cinco membros da mesma família, morreram em bombardeios e ataques aéreos no Iêmen, informaram nesta segunda-feira (02) fontes pró-governamentais e rebeldes.

Na província de Marib, a leste da capital, Sanaa, um ataque da aviação da coalizão árabe atingiu uma casa onde morreram cinco membros de uma mesma família, informou à AFP uma fonte militar leal ao presidente Abd Rabbo Mansur Hadi.

O ataque foi lançado em Wadi Habab, na região de Sarwah, uma das principais frentes da guerra entre as forças pró-Hadi e os rebeldes xiitas huthis, informaram, por sua vez, os rebeldes, confirmando em seu site websabanews.net a morte de cinco membros da família de Mohamed Mahbubi.

A mesma agência rebelde informou sobre outros dois civis mortos em um bombardeio nesta segunda-feira na província de Hodeida (oeste).

Além disso, quatro civis, incluindo três crianças, morreram no domingo em três bairros de Taez (sudoeste) atingidos por morteiros disparados pelos rebeldes, que cercaram a cidade, a terceira maior no Iêmen, informaram autoridades provinciais e fontes médicas.

Os civis pagam um preço muito alto nessa guerra, que desde a intervenção da coalizão árabe, em março de 2015, deixou mais de 7.000 mortos e cerca de 37 mil feridos, segundo a ONU.

Veja também

Juiz da Louisiana bloqueia proibição ao aborto
EUA

Juiz da Louisiana bloqueia proibição ao aborto

Sobe para 16 o número de mortos em ataque russo a shopping center na Ucrânia
Guerra na Ucrânia

Sobe para 16 o número de mortos em ataque russo a shopping center na Ucrânia