Onze civis morrem em bombardeios no Iêmen

Os civis pagam um preço muito alto nessa guerra, que desde a intervenção da coalizão árabe deixou mais de 7.000 mortos

Deputado Eduardo da Fonte (PP)Deputado Eduardo da Fonte (PP) - Foto: Divulgação

Onze civis, incluindo cinco membros da mesma família, morreram em bombardeios e ataques aéreos no Iêmen, informaram nesta segunda-feira (02) fontes pró-governamentais e rebeldes.

Na província de Marib, a leste da capital, Sanaa, um ataque da aviação da coalizão árabe atingiu uma casa onde morreram cinco membros de uma mesma família, informou à AFP uma fonte militar leal ao presidente Abd Rabbo Mansur Hadi.

O ataque foi lançado em Wadi Habab, na região de Sarwah, uma das principais frentes da guerra entre as forças pró-Hadi e os rebeldes xiitas huthis, informaram, por sua vez, os rebeldes, confirmando em seu site websabanews.net a morte de cinco membros da família de Mohamed Mahbubi.

A mesma agência rebelde informou sobre outros dois civis mortos em um bombardeio nesta segunda-feira na província de Hodeida (oeste).

Além disso, quatro civis, incluindo três crianças, morreram no domingo em três bairros de Taez (sudoeste) atingidos por morteiros disparados pelos rebeldes, que cercaram a cidade, a terceira maior no Iêmen, informaram autoridades provinciais e fontes médicas.

Os civis pagam um preço muito alto nessa guerra, que desde a intervenção da coalizão árabe, em março de 2015, deixou mais de 7.000 mortos e cerca de 37 mil feridos, segundo a ONU.

Veja também

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd
George Floyd

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd
EUA

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd