Oposição contesta resultado da eleição no Equador

Lasso advertiu que impugnará os resultados "assim que forem oficialmente declarados"

Candidato Guillermo Lasso acredita que houve fraudeCandidato Guillermo Lasso acredita que houve fraude - Foto: Juan ruiz/afp

 

O candidato opositor Guillermo Lasso rejeitou nesta segunda-feira (3) os resultados das eleições no Equador, que deram como ganhador o socialista Lenín Moreno. "Nesta ocasião em que participo pela segunda vez como candidato à Presidência do Equador, não posso aceitar estes resultados porque não correspondem à vontade popular", disse Lasso em coletiva de imprensa em Quito. O ex-banqueiro, que obteve 48,84% dos votos contra 52,16% para Moreno com 99,29% dos votos apurados, assegurou que "há fraude na contagem de votos, a fraude é grosseira".

Lasso advertiu que impugnará os resultados "assim que forem oficialmente declarados" e destacou que, segundo suas estimativas, "ganhamos as eleições com uma margem que oscila entre quatro pontos percentuais e seis pontos percentuais". O candidato, que em 2013 perdeu as eleições para o presidente em fim de mandato Rafael Correa, tem previsto ir à sede do Conselho Eleitoral (CNE), em Quito, onde seus simpatizantes se concentraram para pedir transparência na contagem de votos.
"Nosso objetivo será pedir a recontagem de votos", disse Lasso, que antes de dar as declarações reuniu-se com a missão de observação da Organização de Estados americanos (OEA). O candidato acrescentou que se na recontagem o partido governista Aliança País "ganhar por um voto, aqui estou para aceitar e reconhecer esta vitória". O CNE tem prazo de dez dias para entregar os resultados definitivos das eleições de 2 de abril.

 

Veja também

Soldado dos EUA é preso por querer ajudar Estado Islâmico a atacar americanos
Terrorismo

Soldado dos EUA é preso por querer ajudar Estado Islâmico a atacar americanos

EUA supera as 400.000 mortes pela Covid-19
Pandemia

EUA supera as 400.000 mortes pela Covid-19