Mundo

Papa manda enviado à cidade bósnia, onde a Virgem Maria teria aparecido

Os fatos relatados teriam ocorrido desde 1981, em Medjugorje

Papa FranciscoPapa Francisco - Foto: Reprodução

O papa Francisco nomeou neste sábado (11) um arcebispo polonês como enviado especial a Medjugorje, um pequeno povoado na Bónsia e Herzegovina, onde teria ocorrido aparições da Virgem Maria desde 1981, atraindo vários peregrinos.
A missão do arcebispo Henryk Hoser consistirá em "adquirir um conhecimento mais profundo da situação pastoral in situ e, principalmente, das necessidades dos crentes fazem peregrinação", afirmou a Santa Sé em um comunicado.
O enviado não será encarregado de estabelecer a veracidade das aparições, uma questão doutrinal que é responsabilidade da Congregação para a Doutrina da Fé.
Em junho de 1981, seis crianças e adolescentes bósnios contaram ter sido testemunhas da aparição da Virgem. Alguns afirmam vê-la diariamente desde então.
Segundo estimativas, na Bósnia e Herzegovina, 10% dos 3,8 milhões de habitantes são de católicos. Este país pobre recebe cerca de um milhão de peregrinos em Medjugorje todos os anos, o que supõe uma importante fonte de rendas.
Frente à controvérsia suscitada pelas supostas aparições, foram feitas várias investigações, mas o Papa não fez qualquer anúncio a respeito.
Em novembro de 2013, o pontífice pronunciou, no entanto, uma frase que pode ser considerada um convite à prudência neste tipo de caso. "A Virgem não é o chefe de uma agência dos correios que manda mensagens todos os dias", afirmou na ocasião.
Mas as aparições da Virgem em Lourdes (sul da França) e Fátima (norte de Portugal) são reconhecidas pelo Vaticano.

Veja também

Juiz da Louisiana bloqueia proibição ao aborto
EUA

Juiz da Louisiana bloqueia proibição ao aborto

Sobe para 16 o número de mortos em ataque russo a shopping center na Ucrânia
Guerra na Ucrânia

Sobe para 16 o número de mortos em ataque russo a shopping center na Ucrânia