Papa manda enviado à cidade bósnia, onde a Virgem Maria teria aparecido

Os fatos relatados teriam ocorrido desde 1981, em Medjugorje

Papa FranciscoPapa Francisco - Foto: Reprodução

O papa Francisco nomeou neste sábado (11) um arcebispo polonês como enviado especial a Medjugorje, um pequeno povoado na Bónsia e Herzegovina, onde teria ocorrido aparições da Virgem Maria desde 1981, atraindo vários peregrinos.
A missão do arcebispo Henryk Hoser consistirá em "adquirir um conhecimento mais profundo da situação pastoral in situ e, principalmente, das necessidades dos crentes fazem peregrinação", afirmou a Santa Sé em um comunicado.
O enviado não será encarregado de estabelecer a veracidade das aparições, uma questão doutrinal que é responsabilidade da Congregação para a Doutrina da Fé.
Em junho de 1981, seis crianças e adolescentes bósnios contaram ter sido testemunhas da aparição da Virgem. Alguns afirmam vê-la diariamente desde então.
Segundo estimativas, na Bósnia e Herzegovina, 10% dos 3,8 milhões de habitantes são de católicos. Este país pobre recebe cerca de um milhão de peregrinos em Medjugorje todos os anos, o que supõe uma importante fonte de rendas.
Frente à controvérsia suscitada pelas supostas aparições, foram feitas várias investigações, mas o Papa não fez qualquer anúncio a respeito.
Em novembro de 2013, o pontífice pronunciou, no entanto, uma frase que pode ser considerada um convite à prudência neste tipo de caso. "A Virgem não é o chefe de uma agência dos correios que manda mensagens todos os dias", afirmou na ocasião.
Mas as aparições da Virgem em Lourdes (sul da França) e Fátima (norte de Portugal) são reconhecidas pelo Vaticano.

Veja também

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd
George Floyd

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd
EUA

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd