Paraguai descobre túnel para resgatar 80 membros do PCC da prisão

Quatro pessoas foram presas, sendo um brasileiro

Túnel que estava sendo escavado Túnel que estava sendo escavado  - Foto: Reprodução/Paraguay.com

A polícia do Paraguai prendeu quatro pessoas nessa terça-feira (2), uma delas brasileira, após descobrir um túnel perto da prisão de Pedro Juan Caballero, no departamento de Amambaí, perto da fronteira com o Brasil, que seria utilizado para resgatar 80 integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Segundo o ministro do Interior do Paraguai, Juan Ernesto Villamayor, três dos presos, todos paraguaios, foram surpreendidos pelos agentes enquanto trabalhavam na escavação do túnel dentro de uma casa a cerca de 200 metros do presídio de Pedro Juan Caballero. Eles confessaram que o objetivo era conectar a casa à prisão para facilitar a fuga de pelo menos 80 integrantes do PCC.

Leia também:
Brasileiro líder do PCC no Paraguai é preso em mansão
PCC planeja atacar fóruns de todo o país em busca de armas, afirma polícia


O quarto preso, um cidadão brasileiro, foi capturado pelo da casa utilizada pela quadrilha. Segundo as investigações, ele estava prestando serviços para os paraguaios que escavavam o túnel. Villamayor explicou que o túnel tinha 14 metros de profundidade e altura suficiente para que as pessoas andassem em pé dentro dele. "Era fantasticamente bem feito", afirmou Villamayor.

O ministro confirmou que a operação ocorreu devido às informações coletadas pelo setor de inteligência da polícia do Paraguai. Os agentes continuarão investigando outras casas na região e não descartam a hipótese de haver mais prisões. O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, parabenizou pouco depois a polícia pela operação em mensagem publicada no Twitter.

Veja também

Acusado de furar fila da vacina, chefe do Estado-Maior espanhol renuncia
Coronavírus

Acusado de furar fila da vacina, chefe do Estado-Maior espanhol renuncia

Oslo em semiconfinamento devido a surto de variante inglesa do coronavírus
Coronavírus

Oslo em semiconfinamento devido a surto de variante inglesa do coronavírus